terça-feira, 13 de novembro de 2007

Cansaço




Hoje acordei me sentindo diferente, sei lá, fora de sincronia com o mundo.
Olho-me no espelho e o que enxergo não me é familiar...quem é essa criatura que me encara logo pela manhã? Que expressão é essa estampada nesse rosto desconhecido? Cansado, enrugado, desbotado...Não sei dizer...

Ao sair pra rua em direção ao trabalho, esbarro em pessoas indiferentes, com o mesmo rosto desfigurado, inexpressivo, sem vida...Pessoas que passam por mim, me atropelam, me pisam, se possível, me esfolam para conseguir subir na condução antes e se sentarem. No metrô, a mesma selvageria, parecendo até mesmo que participam de uma louca maratona.
Isso me entristece e me causa uma revolta muito grande mas...nada faço pois qualquer atitude significa ação, cada ação significa gasto de energia e, energia... eu confesso que já não tenho mais.

Chego na empresa em que trabalho e, ao contrário de outrora, quando chegava radiante, sorridente, disposta a mais um dia, hoje me dói esboçar um sorriso amarelo para desejar bom dia às pessoas. Até mesmo porque, as pessoas não me enxergam, não me reconhecem, não me devolvem o cumprimento. Passam direto ou desviam o olhar...estranho...o que aconteceu nesses anos que fizeram a humanidade mudar tanto? Reconheço medo, tristeza, desamparo, rancor e indiferença nos olhares.
Onde foi parar aquele brilho de vida, de alegria, de esperança que todos tinham em seu semblante?

Até mesmo nos relacionamentos, se é que hoje ainda existam, estão modificados. Já não há mais entrega, somente doses mesquinhas de atração. Não encontro mais aquela cumplicidade gostosa, morna, de sentimentos recíprocos, aquela vontade louca de compartilhar tudo.
Hoje o que encontro são relações frágeis, supérfluas que se craquelam na primeira diferença que surge. Aqui o medo também se faz presente pois todos têm medo da entrega como se isso fosse sinal de fraqueza.
Que falta me faz um ombro amigo nesse momento...não tenho mais ninguém, desconfio de todos...sinto medo do quem possam pensar de mim...que possam me achar fraca, tola, imatura...Só trago uma certeza:

Acho que hoje, me cansei da vida!




Nenhum comentário: