sábado, 27 de setembro de 2008

Homenagem a um querido amigo

Hoje além de dedicar essa postagem a uma pessoa muito querida, quero aproveitar e fazer uma propaganda de um blog que para mim é muito especial. O blog de meu amigo - que ainda não conheço pessoalmente mas que já me sinto bem íntima através do orkut e agora através de seu blog. Estou falando do João M. Jacinto: poeta de uma sensibilidade rara e que sempre que posso, faço uma visita em seu blog para ler o que de novo ele postou. E sempre saio dele com uma emoção nova que capto através de seus poemas. Isso é muito bom! E tomei a liberdade de postar aqui hoje, esse poema que me fisgou de imediato por diversas razões. Sou uma romântica crônica, não tenho vergonha de assumir, acredito que a vida sem uma dose de romantismo é muito chata e monocromática e por isso, faço da minha vida, na medida do possível algo alegre, calmo, tranqüilo e sempre dosado por emoções. Mas chega de blá,blá,blá e vamos ao que interessa.
Dedico esse poema lindo do João a uma pessoal muito especial que passou pela minha vida como um meteóro, trazendo uma gama de emoções que há muito não sentia. Infelizmente não permaneceu ao meu lado mas deixou uma sementinha de algo muito bom e lembranças que carregarei para sempre em meu diário da vida.


Lembra-te de mim

Lembra-te de mim
E sentir-me-ei
Mais perto da multidão.
Lembra-te de mim
E viverei,
Mesmo, da tua lembrança.
Lembra-te de mim
Por tudo
O que, por aqui
Foi tatuado
De minha existência,
Também, com intuito
De imortalidade.
Temo o silêncio,
A infertilidade
E a descrença.
Nunca me esqueças;
Lembra-te!

Nenhum comentário: