quarta-feira, 2 de setembro de 2009

País dos absurdos. Ninguém merece!

Quando penso que já vi , li e ouvi todos os absurdos eis que hoje logo cedo, ao ligar o computador no serviço, me deparo com essa notícia insana:
Com 22 votos favoráveis e oito em branco, o senador Fernando Collor (PTB) foi eleito o novo "imortal" da Academia Alagoana de Letras. Na eleição do novo membro, nem integrantes da Academia nem a imprensa tiveram acesso ou conhecem os sete livros que Collor disse ter escrito. Leia na íntegra
Pisquei várias vezes para ver se não estava lendo direito e resolvi ler a notícia na íntegra.
Ao término dessa absurda leitura, pensei com meus botões: "Que país é esse!" Elegerem alguém para ocupar uma cadeira na Academia de Letras sem JAMAIS ter escrito nada. E mesmo que tivesse escrito algo, para ser eleito numa Academia tem que haver escrito obras de uma certa relevância e com talento não é mesmo? Ou será que esse tempo todo estive enganada? Começo a achar que sim. Está certo que a Academia em que o senhor digníssimo senador Fernando Collor conseguiu essa fassanha não poderia ser outra senão a alagoana, que pertence a sua família. mas mesmo assim, puxa vida! Que vergonha para quem tem um certo brio e vergonha na cara. Esse nosso país anda de mal a pior heim?! Quer saber? Vou me candidatar também. Vou já começar a fazer meu lobby e angariar votos para o ano que vem. Bom, mas também não sei nem porque estou assustada e indignada. Para quem tem como representante máximo do governo nosso também digníssimo senhor presidente Lula, que não lê nem bula de remédio, não é de se admirar que tenhamos agora um imortal na Academia de letras que jamais escreveu nada. Esses acontecimentos me lembram tanto os personagens do livro O Feitiço da Ilha do Pavão, de João Ubaldo Ribeiro. Quem já teve oportunidade de ler, sabe do que estou falando. Para ilustrar todo esse "circo" em que vivemos, só curtindo o irreverente Cazuza com sua composição que tão bem representa o Brasil até hoje. Aliás, se Cazuza estivesse vivo ainda, teria material de sobra pra compor suas músicas. Aja assunto não?

2 comentários:

Daniel Savio disse...

Aff, será que não foi apenas o prestigio da familia dele que comprou a vaga?

Será que não rolou algum dinheiro?

Fique com Deus, menina Roseli.
Um abraço.

Sonhos & melodias disse...

Com certeza o prestígio de sua família ajudou bastante. E deve ter rolado dinheiro sim. Mas, também, como diz o ditado: "Em terra de banguela, quem tem dente é rei". Entendeu? Eita país que só me dá alegria!! E vamos vivendo.
Bjs