segunda-feira, 8 de março de 2010

Uma ótima dica de leitura


Ainda falando um pouco mais sobre o assunto, sei o quanto a mulher ascendeu na sociedade desde o final do século 19 e adentrou o século 20 dando passos largos em suas conquistas. Não nego a evolução de sua condição e como sempre gosto de associar o assunto a livros, deixo aqui uma sugestão de leitura que é simplesmente deliciosa! Essa autora tem o dom de nos remeter a um tempo que não conhecemos mas que vivenciamos ao ler seus livros.

Indico aqui o livro Anjos Caídos, de Tracy Chevalier, editora Bertrand Brasil.

Sinopse:

Anjos Caídos é o segundo romance da autora do bestseller Moça com Brinco de Pérola a chegar no Brasil. É uma história sobre amizades de infância, descoberta do sexo e fragilidade humana, além de abordar a mudança de um país, a luta das mulheres pelo voto e o questionamento de crenças arraigadas. Janeiro de 1901, um dia após o falecimento da rainha Vitória: duas famílias visitam túmulos vizinhos, num elegante cemitério londrino. Uma das sepulturas é adornada com uma sentimental estátua de anjo; a outra, com um jarro primoroso. A família Waterhouse, apegada às tradições vitorianas, reverencia a falecida rainha; já os Coleman buscam uma sociedade mais moderna. Para desconforto de ambas as famílias, elas passam a se relacionar quando suas filhas ficam amigas por trás das lápides. E, pior, amigas também do filho do coveiro, um garoto que está sempre sujo de terra. As meninas vão crescendo, e o novo século se firma, com os carros substituindo os cavalos no transporte e a eletricidade suplantando a iluminação a gás - o país surge das sombras dos opressivos valores vitorianos para o dourado verão eduardiano. É então que a linda e frustrada sra. Coleman busca mais liberdade, com conseqüências desastrosas, e a vida dos Coleman e dos Waterhouse sofre uma irremediável mudança. Um romance denso, escrito de forma excepcional.
Só para se ter uma ideia da história, o que serve de pano de fundo para os personagens centrais, é o início do movimento sufragista que surge na Inglaterra.

...O envolvimento na causa sufragista tira a personagem Kitty Coleman da mórbida melancolia em que caiu após abortar um filho adulterino. A escritora recria o espírito da época sem preocupar-se com a exatidão, causa de falência de muitos romances históricos. Emily Pankhurst, que fundou em 1.903 na Inglaterra o movimento pelo voto feminino chamado União Social e Política das Mulheres, tem uma participação breve e muda. Caroline Black, outra personagem de destaque, não teve suas falas repetidas tal como deixadas em seus escritos. A cena do cavalo
pisoteando Kitty Coleman no curso d'uma passeata é adaptação d'um fato real ocorrido já no reinado de Jorge V.

(Trecho retirado de uma excelente resenha de Ricardo de Mattos sobre o livro no blog Digestivo Cultural ) e vale a pena ler na integra.

5 comentários:

Daniel Savio disse...

Interessante a leitura, mas o que você vai se dar hoje para comemorar o dia?

Fique com Deus, menina Roseli.
Pedros.
Um abraço.

Sonhos & melodias disse...

Oi Daniel!
O que vou me dar hoje? Paz de espírito. Como sempre faço todos os dias. Como já disse antes, comemoro o fato não de ser mulher mas de estar viva, com saúde, ter um bom intelecto, estar empregada, ter uma família linda, amigos maravilhosos...é, acho que tenho motivos de sobra pra comemorar...
Bjs

Lunna disse...

Olá carissima, ainda não li esse livro, mas estou em fase de Jane Austen e Emily Dickinson. Li Elliot semana passada porque a poesia é quase uma obrigação pra mim. Sempre encontrou um poema que fica em mim e por assim ser, permanece a mania. rs
Por enquanto digo que está anotada a dica. Bacio

suelen.18 disse...

Amei a dica...Obrigadooo!!!

Li um mto bom tmb que chama A Ordem é Amém de John Chelh é ótimo daqueles que da gosto de ler uma história surpreendente e emocionante nota 10!!

leiam vc vão gostar!!

eu o achei no site: www.seteseveneditora.com.br

Sonhos & melodias disse...

Oi Suelen,
Obrigada pela visita e pela dica.