sexta-feira, 11 de junho de 2010

Devaneios na biblioteca

Nesse exato momento me encontro em absoluto sossego aqui na biblioteca. Coisa rara afinal, nesse horário está sempre cheia de jovens. No entanto, o silêncio, a solidão não me incomoda. Muito pelo contrário, adoro o barulho do silêncio. Amo o conversar dos livros nas estantes. É incrível como eles interagem comigo. Olho as paredes, os livros expostos para divulgação, noto as mesas e suas cadeiras alinhadas (coisa rara). A seção de histórias em quadrinhos salta diante de meus olhos me convidando a brincar com eles. Fico tentada. É tão bom voltar a ser criança! Olho para o outro lado do corredor e vejo a entrada da biblioteca infantil. Tão solitária quanto eu. No entanto, vejo que na árvore da cultura, me espionam seres mágicos tão curiosos pela minha pessoa quanto eu a vislumbrar suas figuras. Um deles inclusive, me acena timidamente esboçando um sorriso maroto.
Ouço um Tlin-tlin e meus olhos imediatamente se voltam para uma pequena criatura que também me acena do canto de uma das paredes pintadas. É Sininho!! Aceno de volta, sorrio e observo que ela começa a voar rapidamente pela parede chamando as demais personagens afixadas lá. Olho para a minha esquerda e me deparo com a figura sisuda de Dante Alighieri a me olhar de forma inquisitiva e imediatamente reconheço seus pensamentos:
-Além de ceder meu nome a essa instituição menina, sou pura cultura. Por acaso já leu algum de meus livros?
No que respondo rapidamente:
- Claro meu senhor! Seu livro Divina Comédia é estupendo! Sou sua fã. Não só pelo que escreveu mas por sua atitude audaciosa meu mestre!
Suavemente, sua expressão carrancuda vai se modificando e um esboço de sorriso e um levantar de sobrancelhas demonstra que o agradei em cheio. Ele me dá uma piscada e se volta para o lado retornando a sua pose inicial. Dez minutos para as seis da tarde. Hora de começar a desligar os computadores, fechar as janelas, apagar as luzes e deixar todos que aqui habitam descansar.
Eu também preciso de repouso. Boa noite à todos!

9 comentários:

Pedrita disse...

eu tb adoro caminhar pelos corredores de bibliotecas. lindo texto, emocionante! beijos, pedrita

Marina G. disse...

Que texto delicioso, aconchegante. Pude vizualizar tantas coisas belas ao lê-lo. Adorei!


Beijos querida!

Sonhos & melodias disse...

Oi Pedrita!
Pois é, gosto tanto que vim parar em uma biblioteca. Adoro isso tudo.
Obrigada pela visita e comentário.
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Oi Marina!
Obrigada! Sabe que a inspiração bateu mesmo pois escrevi numa respirada só. Mas o ambiente me inspirou mesmo. Estava passando por um momento mágico! Obrigada pela visita e comentário.
Bjs

Georgia disse...

Roseli, surpreendente este teu texto. Nunca te li assim. Realmente você estava inspiradíssim, isso às vezes tb me acontece.

Parabéns!

Deixa mais s coisas fluirem dentro de você. O texto está sublime, viajei nas estantes dessa biblioteca.

Bjao

Sonhos & melodias disse...

Oi Georgia,
Obrigada pelas palavras. Foi realmente um momento mágico para mim e o melhor é que consegui traduzir em palavras. Acho que estou aprendendo a usá-las.
Bjs

Lunna Guedes disse...

Não sei se meu comentário entrou, a janela simplesmente fechou. buaaaaa
Será que perdeu meu bilhete e não viajamos juntas? hummmmm

Lunna Guedes disse...

E eu aqui fiquei a imaginar os corredores, as prateleiras, os livros, as mesas e o seu olhar sobre cada cantinho. Viajei, confesso.
Me lembrei de um biblioteca em Coimbra que ficava num imóvel antigo, com um bélissimo porão onde aconteciam saraus. Era delicioso. Grazie pela lembrança. Abraços meus

Sonhos & melodias disse...

Oi Lunna! Não perdeu não! Estive também em Coimbra e vi coisas bem legais. Muito bom dar essas viajadas não? Aliás, vivo fazendo isso, kkk. Obrigada por fazer essa viagem comigo.
Baccio!