quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Uma história apaixonante!


Adoro ler histórias de amor. Mas não daquele amor meloso e previsível das histórias de banca de jornal bem no estilo Sabrina. Não. Me ganha aquelas histórias de amor que me surpreenda, me envolva nas sutilezas das conquistas e me acrescente algo novo. Não importa se terão finais felizes. As vezes são justamente os finais infelizes que nos remetem a uma reflexão sobre o que é relacionar-se com alguém. Toda essa introdução é para falar um pouco sobre o livro que li e que no final quase fiquei em prantos dada a beleza da história e a força dos personagens. Quando soube desse livro, o que mais me interessou foi o fato do personagem central ser um bibliotecário. Pensei comigo: "Olha lá um colega nosso sendo personagem de uma história de amor!"
Demorou mas finalmente me decidi por levá-lo nas férias para ler. Já tinha começado sua leitura umas semanas antes de terminar o mês de junho mas estava meia devagar para a leitura. Devo expressar que não era culpa do livro. Era o meu cansaço de um ano clamando pelas férias e minha mente assim como meus olhos estavam funcionando em marcha lenta. Aliás, devo dizer lentíssima.
Como ouvi Oswaldo Montenegro outro dia em um DVD seu: "Mas não era isso que queria dizer", retornando ao assunto em questão, o livro A mulher do viajante no tempo, de Audrey Niffenegger conta uma história pra lá de instigante, bizarra e linda! Linda em sua essência, linda na forma que a autora escreveu mostrando as mesmas situações através da lente dos dois personagens principais Henry e Clare.
Henry sofre de um distúrbio genético que o faz viajar no tempo causando-lhe sempre problemas e impedindo-o de levar uma vida "normal". Clare, uma jovem escultora que conhece Henry ainda menina e que de tempos em tempos recebe-o nas suas inúmeras viagens no tempo.
Companheira de todas as horas - boas ou ruins -, Clare torna-se uma aliada fundamental na vida tão conturbada desse bibliotecário amante de livros raros. Devido as suas viagens no tempo, Henry já sabe que Clare será um dia sua esposa e companheira de todas as horas no entanto, em muitos aspectos ele se guarda para não atropelar, muito menos interferir nas resoluções de vida que Clare tomará em seu futuro. Por outro lado, Clare já sabe que ama incondicionalmente esse homem misterioso e anseia para saber mais de sua vida e conquistá-lo. A amizade e o amor vão se construindo lentamente, diariamente através de pequenos atos, conversas, troca de carinhos e o livro assim, nos leva a reflexões de como nos relacionamos com o outro, nos remete a perguntas do tipo: Será que eu me entrego dessa forma num relacionamento? terei a paciência e a tolerância que os personagens demonstram para fortalecerem os laços de amor que os unem? me dôo dessa forma para uma pessoa que acabei de conhecer? tenho ou terei o dom do perdão para manter o relacionamento que tenho ou terei um dia? Poderia passar a tarde inteira aqui falando, falando e mesmo assim, ainda não teria falado o suficiente sobre essa linda história de amor.
Apesar do livro ter sido classificado como ficção científica devido ao tema discutido - viagem no tempo - a força se concentra muito mais na história de um amor diferente, intenso, e que de alguma forma me remeteu a outras histórias de amor que já li ou assisti: Ghost, Em algum lugar do passado, The Fountain, o último capítulo. São histórias de amor que transcendem o tempo, a lógica, os códigos e nos mostra o quanto a força desse sentimento move o homem.
Ah! E quero também assistir ao filme!

6 comentários:

Renata disse...

Nossa!!!

Só posso dizer que amei o modo como vc descreveu o livro....ele já está na minha lista, mas ainda não havia lido nehuma resenha sobre ele, com certeza ele irá avançar algumas "casas" nesta minha lista sem fim.
beijos

Mariane disse...

Olá Roseli!!!

Que alegria sua presença em meu novo blog, obrigada pela presença! Fico feliz que tenha gostado do espaço! Beeeijoos!

Pedrita disse...

eu já ouvi pessoas falando desse livro, mas nunca me animei. beijos, pedrita

Sonhos & melodias disse...

Renata pois então leia mesmo! Não vai se arrepender. Depois me fala o que achou. Obrigada pela visita e volte sempre.
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Oi Mariane! Gostei mesmo e sempre que der passarei por lá para saber das novidades.
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Ah Pedrita! Se esforce e leia. A partir do momento que começar, só vai parar ao terminar a história. E ainda vai ficar com saudades dos personagens.
Bjs