segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Ando em estado de bobeira

O ser humano é engraçado. Somos movidos não somente pelos instintos como os demais animais mas - e principalmente - pela paixão. Quando não nos encontramos apaixonados, paramos no tempo, deixamos de nos cuidar, quase não nos olhamos no espelho, nos desplugamos de nós mesmos. É bem esse o termo para nos descrever. Quer saber se uma pessoa está desapaixonada? Basta olhar seu semblante e verificar se está apagado. Esse é o estado em que se encontra uma pessoa nesse estado. Por outro lado, se uma pessoa se encontra apaixonada, ela irradia de longe uma aura, um brilho no olhar, uma energia que contagia a todos e de cara, sabemos seu estado. E de imediato as pessoas comentam: Nossa! Como está bonita! Não é mesmo? Por favor não me deixem mentir sozinha. Pois é, a primavera em breve chega e já de cara, sinto mudanças no ar não só no sentido da mudança climática que será bem melhor que esse frio que andamos atravessando por aqui mas, por sentir que junto com a primavera, sempre ocorrem mudanças em nossas vidas. Parem um pouco para analisar comigo: Os salões ficam mais lotados de mulheres querendo mudanças em seu visual, mudança de corte, de cor, liso ou encaracolados varia de acordo com a tendência da moda. As lojas de roupa e de calçados idem. As academias então, ficam lotadas de homens e mulheres em busca de corpos mais definidos, mais trabalhados pois em breve o verão chega com tudo e temos a ânsia e a esperança de novas conquistas no terreno amoroso e sexual e para tanto, é necessário que estes corpos estejam de acordo para novas conquistas. Outra preocupação é com nossa coloração da pele. Está certo que desde que surgiu a proibição do uso das máquinas de bronzeamento artificial, muita gente tem chiado pois todos querem estar com suas peles douradas para receber o sol do verão. Afinal, ir para as praias de corpo branquelo é brochada na certa, pelo menos para boa parte da população.
Mas eu falei, falei, falei e acabei - como sempre faço - fugindo do assunto principal a que me propus falar hoje por aqui. Se você for visitante constante desse Blog, saberá que ando meio afastada das postagens. Por um lado, ando mais atarefada por ter voltado aos estudos e, tendo tantos trabalhos a fazer e textos para ler, realmente fica difícil continuar a dar mais atenção ao blog. A rotina do trabalho também tem me absorvido.No entanto, o que realmente tem me consumido de forma voraz não é nenhuma dessas coisas que citei mas, como a temática acima inicial, é a paixão. Quando já me achava tranqüila, estabelecido uma rotina amena, sem maiores expectativas e sem a ansiedade por um novo amor, eis que me acontece. E não tenho problema algum em falar dele por aqui. Ele chegou assim de mansinho, de início me fiz de desentendida, de desligada, fingindo nem notar mas aos poucos a coisa foi mudando e confesso que me rendi à paixão. E vamos falar sério: como nos faz bem! Todo médico deveria receitar para todos que andam sem energia esse santo remédio: paixão! Ela melhora nossa memória pois a cada contato com o ser amado nos faz recapitular tudo o que falamos um ao outro incessantemente. Isso nos ajuda a afastar o famoso "Alemão!" que teima em nos assombrar após uma determinada idade. Ativa nossa corrente sanguínea facilitando o bombeamento de sangue por todo nosso corpo levando mais oxigenação a todos os orgãos e isso é saúde na certa.
Ficamos com nossa tez mais iluminada, nossos olhos mais brilhantes e um sorriso pra lá de estampado o dia inteiro. Enfim, ficamos bobos. mas como isso é bom! A vontade que dá é de ficarmos nesse estado de bobeira por tempo indeterminado. Não queremos que acabe nunca mas, como tudo tem começo, meio e fim, um dia isso também termina. Ou termina de uma forma triste que é quando um relacionamento acaba, ou, termina porque a paixão passou para outro estágio mais elevado que é o amor. Amor que tantos sonham e pouquíssimos conseguem chegar até ele. Até mesmo porque costumamos confundir muito paixão com amor. Não tem nada a ver um com o outro. São dois departamentos bem definidos mas que a maioria ainda confunde. É isso que eu tinha para dizer. Ou será que devo dizer divagar? Sim porque aqui foram várias divagações que fiz e tudo para dizer que estou in love. Mas, não liga não que eu sou assim mesmo. Se vai vingar? Não sei e nem estou preocupada. Se vai durar? Também não quero saber. Estou vivendo a famosa frase de nosso "Poetinha" Vinícius de Moraes: "Que o amor seja infinito enquanto dure". Ah! O amor!!!!....

5 comentários:

Pedrita disse...

que ótima notícia! eu já me curto bastante independente de ter alguém. beijos, pedrita

Elvira disse...

Que bom Roseli.
O amor é lindo !

Bjs.
Elvira

Maria Clara Bueno Pedroso disse...

Olá Roseli!

Ricardo e eu ficamos muito felizes!
Seja sempre feliz!
Você merece!

Beijos... te amamos!

Lunna Guedes disse...

Ai ai ai, eu acabei me lembrando de uma página do meu diário onde dizia "as pessoas dizem que tudo muda na primavera e o que faço eu se meu olhar busca sempre pelo outono?". rs
Mas o importante é ser feliz seja em qual estação for. Vamos nos amar, afinal, ser feliz é um prazer, embora muitos pensem ser uma obrigação. Minha cara, meu sorriso em flor pra vc. As meninas da minha janela (qualquer dia faço uma foto delas) não esperam pela primavera. Não mesmo. rs
Bacio

a bittersweet girl disse...

Fico feliz demais por vc...
Que a Primavera realmente nos traga muitas e muitas coisas boas...