quinta-feira, 3 de março de 2011

Destrambelhei de vez

Deu pane geral na máquina. Avaria completa. Avaliando mal e porcamente como dizia minha avó, a impressão é que a correia saiu do trilho e parou geral.Tento, tento e nada da máquina funcionar. Há quase duas semanas luto terrivelmente contra uma letargia que toma conta de meu ser. Só venho trabalhar porque não tem jeito mesmo mas, minha vontade é ficar na cama direto. Dormir, dormir, dormir. É só no que penso. É só o que quero. No trabalho, ando ligada no piloto automático. Ainda bem que pelo menos ele está num bom momento porque eu, francamente ando como nunca. Meu cérebro está em pane total. Não quer pensar, não quer trabalhar, só quer ficar em ponto morto, quietinho, quietinho. Ah! Tenho ido a academia e até minhas séries de exercícios que estou tão acostumada a fazer, ontem deu um branco total. Será que lavei a cabeça com Omo? Ou fiquei de molho no Vanish? Não sei dizer mas...Caramba! O ano está só começando e eu já me encontro assim? Como pode?
Olha, se está pensando que são os "janeiros" que tem passado e que eu não sou mais uma garotinha, acho bom ficar caladinho. Estou cansada mas continuo esquentada. Ah, isso sim parece não ter fim. Minha intolerância. A raça humana me cansa!!!! Tô tomando nojo, eca!
Mas voltando a minha inércia total, já estava até mesmo pensando em trancar a matrícula do pós afinal, não estou conseguindo escrever nada que preste mesmo, continuar pra quê? Credo, acho que tô deprê! Socorro, me internem, me botem numa camisa de força. Boa! Se me colocarem numa camisa de força até que não ia ser má ideia não. Ficaria do jeito que anseio ficar. Quentinha e quietinha. Alguém se habilita? Bom, minha doce e sincera intenção é, ao sair daqui hoje, ir direto para a pós e tentar retomar minha rotina de estudos. Vamos ver no que dá. Até ando com uma baita saudade da galera que é bem divertida mas essa preguiça mental, espiritual e material tá difícil de controlar. Só tendo uma vontade férrea e hercúlea. Como não tenho nem uma coisa nem outra, o estrago está feito. Mas tenho um mantra comigo para essas horas:
Vai passar, vai passar,vai passar, vai passar, vai passar...tudo passa, tudo passa, tudo passa...o ferro passa, o passageiro passa, o trem passa, o tergal? não amassa...
E eu mais uma vez atravessei. Nossa! Tô mals! Gente vou parando por aqui antes que escreva mais besteira...olha, juro que não bebi, nem cherei muito menos injetei. resumo: tô mals.

5 comentários:

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, você precisa de um descanso, isto sim, por que não tenta aproveitar o feriado e descansar um pouco?

Fique com Deus, menina Roseli Pedroso.
Um abraço.

Valéria Russo disse...

RO..
entendo o que diz em todos os sentidos...
passei(ainda estou passando) por algo semelhante..
mas como o seu mantra diz: tudo passa, até a uva passa..rsr
fique bem.
de um tempo pra cabeça e pro corpo..
vc sai dessa, é ter paciencia e não se cobrar demais, nós somos muito críticas de nós mesmas e não nos perdoamos quando damos pane..
até as máquinas param...
força querida, tudo vai ficar bem.
acredite.
dias melhores pra vc.
bjuivos no seu coração.
loba.

Sonhos & melodias disse...

Daniel é o que mais anseio: descanso. Vou tentar pelo menos né?
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Oi Val,
Então entende o que tenho passado né? Loucura! Sabe, as vezes ser o homem da casa é extremamente desgastante. Affê! Mas passa. Obrigada pela visita.Bjs

Douglas disse...

Confesso que te entendo. Existem momentos, eu sei o que significa, que estamos tão cansados fisica e psicologicamente que queremos apenas.. dormir. Apagar, descansar por um tempo muito constante e necessário.

Como já me disseram, as vezes queremos morrer só um pouquinho, por um tempinho, para poder viver melhor quando renascesse.

É complicado.
Mas temos indas, vindas e devaneios. Basta apenas mantermos aquilo que é de melhor, mesmo que no escuro quase apagando, para podermos ter uma lembrança do que importa.

Mas tudo se resolve.
Tenho certeza que a luz aparece.
Acredite! ^^

Bjo