segunda-feira, 9 de maio de 2011

(R)evolução

Um não querer toma conta de meu ser. Acordo sentindo náuseas n'alma. Fito-me no espelho e o que vejo, não reconheço. Os anos passaram abruptamente. Que ódio desse tempo! Exigo que ele volte. Quero cada segundo que me roubaram com juros e correção. Quero minha juventude mal vivida também. Quero sacanear a todos, mentir, flertar, amar! Pretendo fazer tudo o que não pude ou não quis. Desejo renascer e fazer tudo diferente dessa vez. Chega de ser politicamente correta. Cansei de ser boa menina, boa moça, boa filha, boa aluna, boa funcionária. Vou fazer tudo ao contrário. Vou transgredir todas as malditas regras que me enfiaram goela abaixo a vida inteira. Vomitarei em cima daqueles que tentarem me moldar. Cagarei naqueles que me criticarem. Mijarei naqueles que ousarem rir de mim. Queimarei na fogueira da inquisição todo documento do bom comportamento. Uno-me aos anarquistas que desejam botar de cabeça pra baixo essa sociedade que só fomenta futilidades. De que me serve a cartilha do bom comportamento se não tenho meus direitos de cidadã respeitados? De que me serve pagar em dia meu convênio se quando preciso dele não me atendem? E quanto aos meus sentimentos então? Se sou desrespeitada a quem devo recorrer? Não tem resposta não é? Sabia. Por isso mesmo a partir de agora, mudo completamente minha postura perante essa dura e amarga vida. Vou ficar da pá virada e quem não gostar que procure ficar bem distante de mim. Não vou dourar a pílula pra ninguém. Não me esforçarei mais para agradar a não ser eu mesma. Sei que muitos dirão: Nossa! Como ela está amarga! Nossa! O que será que aconteceu? Humm isso é coisa de gente mal amada! A essas pessoas responderei: Não meus queridos. A questão vai muito além disso. A verdade é que resolvi me agradar e fazer apenas o que me dá prazer, o que me faz feliz. E, falando sério: sei que essa decisão tem um alto preço a se pagar. Mas estou disposta a pagar.
A felicidade, a liberdade não tem preço. Levei uma vida inteira para entender isso. Que bom! Estou no lucro afinal tem pessoas que morrem não compreendendo nem metade da situação. Isso significa que, se viver mais vinte, trinta anos, estarei no lucro deixando de lado as mesquinharias mundanas, a pequenez da sociedade e viver apenas do que me é prazeroso. Se vou conseguir levar adiante esse plano não sei mas que desde já iniciei, podem apostar que sim.

6 comentários:

Pedrita disse...

tenho me incomodado com o passar do tempo tb. queria realizar alguns sonhos até bem possíveis, mas q parecem cada vez mais distantes. beijos, pedrita

MJFortuna disse...

Amiga, transgredir é romper com a monótoma cadeia da mediocridade. Estou com você!

Um abraço

Maria J Fortuna

Eri disse...

Venho acompanhando seu blog e tenho medo de você. Parece-me tão sábia, tão repleta de literatura que me encabulo de me apresentar. Entretanto, minha cara amiga, quem procura o espaço virtual para fazer o uso que necessita da palavra, já está perdida, já está com a cara à mostra. Decidi expor-lhe a minha, depois que li essa sua Revolução. Há tempos ando louca para fazer a minha, há dias ando louca para anunciá-la. Ainda não fiz nenhuma dessas ações. Cheguei ao teu blog via google através da pesquisa "Pedro Mariano". Bom achado não? Era o aniversário dele. Já temos, então, duas coisas em comum. Parabéns pelo seu blog, pelos seus textos e pensamentos. Erilene

Sonhos & melodias disse...

É Pedrita,
O tempo não perdoa e chega uma hora em que temos de priorizar o Eu.
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Querida MJ Fortuna,
Obrigada pela visita e carinho. Adorei sua frase.
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Eri! Não precisa ter medo de mim não! Nem tão sábia sou. Tenho um longo caminho a percorrer. Fiquei contente em ter você por aqui. Volte sempre.
Bjs