quarta-feira, 22 de junho de 2011

O que é essa tal de felicidade?

Hoje pela manhã ao ler as notícias pela internet, vi uma chamada sobre a Xuxa onde ela diz: hoje eu não sou feliz. Isso me levou a uma série de indagações e reflexões sobre o tema "Ser feliz".
A sociedade contemporânea teima em buscar a felicidade a todo custo. No entanto, a tal felicidade que buscam é uma falsa felicidade. Daí me pergunto e jogo a pergunta a vocês leitores: Mas afinal, o que é felicidade? De primeira pode parecer uma pergunta óbvia e idiota. No entanto ela é de uma profundidade absurda e dificílima de responder. O que é felicidade pra mim, pode não ser pra você e o contrário também. O que observo - e posso estar equivocada - é que mais e mais pessoas no mundo todo buscam saciar essa vontade de ser feliz através de coisas materias e passageiras. Ah! Só vou ser feliz se conseguir comprar um carro X, ou Y ou Z. Um poizezinho não me serve. Só que o que ganho só dá pra comprar esse carrinho meia boca. E daí, meu mundo cai. Vou ficar insatisfeito, me sentindo um lixo e minha vida vai parar por aí. Outro exemplo: Vejo muitos casos de adolescentes e também não tão adolescentes que sofrem horrores por não poder comprar todo final de semana uma roupa "legal" pra desfilar na balada.
Então penso com meus botões: Caraca! Em minha adolescência curti bem mais, me diverti mais, fiz grandes amizades, paquerei bastante sem nunca ter tais encucações. Até mesmo porque, vinha de uma origem pobre e meus pais desde cedo situou todos os filhos na realidade em que vivíamos. Hoje, os pais se matam de trabalhar, se endividam todo só pra saciar a sede de consumo dos filhos. E mesmo assim são infelizes. Acho que há algo de errado no ar não? Hoje, felicidade é sinônimo de consumo. Só vou ser feliz se puder consumir o máximo. Então mais uma vez reflito filosoficamente: Pobres mortais!
Mais uma vez repito: posso estar enganada mas, felicidade pra mim é um estado de espírito e isso independe de minha condição financeira e de posses materias. Exemplo disso é ver tantos bilionários viverem infinitamente infelizes chegando ao ponto de se suicidarem. Mas tinham tudo na vida. Muitos dirão. Mas não tinham paz de espírito. Eram vazios por dentro. E vemos também pessoas simples de tudo, passando as maiores dificuldades na vida e sempre com um sorriso imenso no rosto e aquele brilho no olhar. Essas pessoas trazem a felicidade legítima na alma. Afinal, ela ( a felicidade) independe de bens materias e conforto para ser uma realidade. Estão vendo só o quanto rende esse tema? E poderia discorrer uma tese sobre ela. Mas vou parando por aqui pedindo a vocês leitores que reflitam sobre suas vidas e se estão se baseando apenas nas coisas materias para serem felizes. Busquem essa tal felicidade em outras coisas também. Tenho certeza que encontrarão verdadeiros tesouros ocultos nas pequenas coisas do dia a dia. É isso.

3 comentários:

Pedrita disse...

no caso dela é pq a mãe dela está doente com parkinson, aí é difícil mesmo ser feliz. embora temos momentos de felicidade pq ninguém é feliz o tempo todo. beijos, pedrita

Sonhos & melodias disse...

Oi Pedrita,
Sei do motivo da infelicidade da Xuxa. Mãe é tudo e tenho o maior respeito. Mas tomei a notícia dela justamente pra discorrer sobre o tema felicidade.
Bjs

Bia Bernardi disse...

Engraçado como a felicidade é algo bem pessoal, né? cada um enxerga de um jeito e, puxa!, muitos atrelam isso a bens materiais mesmo... pena que só percebam que a coisa vai um pouco mais além quando não dá mais tempo de corrigir...

Uma beijoca!