terça-feira, 26 de julho de 2011

Em busca de relações sólidas

É impressionante a insatisfação do ser humano. Luta, luta para conseguir alcançar algo e ao conseguir sente aquela euforia momentânea mas no minuto seguinte, já baixou a bola e o vazio se instala novamente. Quando tive nas mãos o livro Amor líquido, de Zygmunt Bauman, lendo alguns trechos fiquei a refletir. O filósofo fala sobre a fragilidade dos sentimentos que impera na sociedade. Não somente no adolescente que tem uma necessidade absurda de tudo e nada ao mesmo tempo. Mas sempre de forma rasa. Nunca se aprofundando nos relacionamentos, nas emoções e em todo o resto. Bauman reforça que os adultos de hoje também se encontram assim. A insegurança, o medo, o não comprometimento tem levado as pessoas a não apostar nas relações duráveis. E junto disso tudo vem o vazio existencial, a sensação de perda ao mesmo tempo que se exalta a tal da "liberdade". E aí, me pergunto: pra que liberdade? Pra curtir a solidão cada um em seu espaço? Para desenvolver relações "casulos" onde fica-se individualizado frente ao seu PC e notebook interagindo mas não se tocando e na mínima contrariedade, delete. E passa-se adiante. Humm...sei lá! Talvez ficando mais velha esteja tornando-me saudosista. Saudade dos tempos em que ia para a praça próxima de casa e lá, nos finais de tarde, reuniam-se jovens que chegavam sorrindo de orelha a orelha ávidos por fazer novos amigos, encontrar paqueras e criar vínculos verdadeiros.
Grandes e duradouras amizades se faziam nesses encontros. Relacionamentos que duram até hoje. Por outro lado, não adianta ficar olhando pro passado e lamentando que ontem era melhor que hoje. Não. Sei que posso fazer o hoje bem melhor do que ontem. Só preciso descobrir como.

2 comentários:

Pedrita disse...

eu adoro alexis da marguerite yourcenar. eu até entendo q o adolescente experimente mais e brinque mais com as relações, é a época da experimentação, da descoberta, de se conhecer. o q estranho é adultos com mais de 30 anos ainda nas experimentações sem desejar criar laços. falando em laços, eu postei sobre um curta laços, acho q vc vai gostar de rever pq fala um pouco disso. o vídeo está lá já q é um curta. eu moro só e qd falo q busco uma relação estável todos se indignam e falam q sonham com minha liberdade. só q eles na prática nunca viveram a liberdade. é bom a solidão pra fazer o q quer, mas é ruim pq não se tem companhia. é bom um casamento pela união, pela família, mas tem horas q se deseja a liberdade. não há relação perfeita. eu tenho amigos ótimos em relações atuais ótimas. é só reconstruir e se adaptar pq com o tempo temos menos tempo para se dedicar as amizades do q qd éramos jovens, mas é igualmente prazeroso construir e fortalecer relações. ótimo texto. beijos, pedrita

Monica Loureiro disse...

Menina,este livro deve ser ótimo.

Não sei se voce sente o mesmo,mas sinto uma ansiedade muito grande,em querer saber tudo,conhecer tudo.
E também ultimamente não tenho me aprofundado em nada.