quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Hoje é dia de ser criança

Hoje se comemora o Dia da Criança e confesso que tenho tentado resgatar essa Roseli que fui no passado. A criança, inocência e pureza que com o tempo acabamos por sufocar dentro de nós. Bateu uma saudade do tempo em que a única preocupação era inventar brincadeiras durante as imensas horas do dia. Os meses demoravam a passar, o ano então, parecia que não tinha mais fim. Como demorava pra chegar o Natal! Meus dias eram leves, soltos, despreocupados, sem malícia muito menos maldade. Minha cabecinha de criança não parava um minuto bolando a próxima brincadeira. "Brincar de pique, de pega-pega, de amarelinha"... eram tantas as opções. E ficar na frente de casa vendo o movimento das crianças saindo da escola era tão bom!! Pensava sempre: "E eu? quando será que vou pra escola também?"
Como sempre fui meio moleque, adorava brincar com meu irmão de rolemã, de bolinha de gude, de queimada. Tempos alegres, tempos mágicos que ficaram registrados na minha memória.
A vida adulta tem suas vantagens mas também trás uma sobrecarga de responsabilidades que, com o tempo, nos faz deixar de lado a leveza que temos quando éramos criança. E observo que mesmo as crianças de hoje, já não trazem essa leveza e inocência que tínhamos. As vezes, vendo as crianças do colégio onde trabalho, fico com pesar por elas não terem a chance de serem crianças de fato. Com uma sobrecarga de um executivo, suas agendas são tomadas por compromissos: aula de ballet, aula de judô, de futebol, de inglês, de informática, grade curricular da escola e, hora de lazer e brincadeira que é bom, necas. Os pais se preocupam tanto com a boa formação de seus filhos que esquecem de colocar nas agendas superlotadas um horário para serem simplesmente crianças. E ser criança não significa ficar por horas a fio em frente uma TV ou um computador jogando não! Ser criança é ter a liberdade de brincar descompromissadamente. Só isso. E então pais: vamos dar uma chance para seus filhos serem de fato crianças livres, leves, soltas e...felizes? E ser feliz também não é levá-las a um shopping center e abarrotar de calorias que só trarão obesidade e uma possível diabete no futuro. É deixar correr soltas por um parque em contato com a natureza, ensinar brincadeiras, interagir e ouvir o que elas têm a dizer. E olha, como as crianças têm a dizer. Experimente conversar um pouco com elas. São grandes mestres!
Por conta disso tudo que falei, desejo a todas as crianças do mundo um dia feliz, descompromissado, leve e cercado de muito amor! Feliz dia das crianças!

4 comentários:

Ana Luiza disse...

Roseli,

Qualquer semelhança comigo não é mera cosincidência, é porque fomos iguaizinhas, simplesmente crianças. Muito gostoso e real o seu texto, realmente as crianças de hoje perderam um pouco da magia que tínhamos no passado, coisa simples, mas de muito valor para a nossa formação.

bjs.

Pedrita disse...

eu tb aproveito a data para resgatar o meu lado criança e me divertir como uma criança. eu gostei muito de a metamorfose, mas a peste é o meu preferido. beijos, pedrita

Roseli disse...

Oi Ana é mesmo muito bom fazer ressurgir essa criança que diariamente escondemos. Isso nos renova as forças e traz de volta a alegria de viver.
Bjs

Roseli disse...

Oi Pedrita!
eu ainda não li A Peste. Boa pedida.
Bjs