sábado, 12 de novembro de 2011

A medida da paixão...e paixão tem medida?

Minha vida é cheia de trilha sonora. Cada momento, uma inspiração, uma melodia pra registrar. Tenho minhas paixões por alguns cantores e compositores que oscilam conforme meu estado de espírito. Quando ouvi pela primeira vez essa canção de Lenine e Dudu Falcão, foi na voz maravilhosa de meu (sei que ele detesta essa designação) muso Pedro Mariano. Já falei em postagens passadas de minha paixão por ele. E não é paixão pelo homem em si mas pelo cantor,por sua voz que a meu ver, é uma das mais (senão) bonitas vozes do cenário musical desde o início da década de 90. Adoro vê-lo no palco soltando sua voz, se emocionando de formas diferenciadas em cada uma delas. Acredito que é onde ele mais se sinta à vontade. Muito bem. Falei demais dele e agora, volto para a canção em sí. A música foi tema da personagem de Tania Kalil senão me engano, na novela Senhora do destino. Desde a primeira vez que a ouvi, fiquei tomada por uma forte emoção. A interpretação e a voz de Pedro estão perfeitas. Não coanso de ouví-la. Uma música que fala da perda de um amor, da trsteza que nos assola quando isso acontece, da solidão que fica. Como uma boa romântica que sou, é claro que adoro sofrer por amor. Tá rindo é? Mas é verdade! Se tivesse nascido no período ultraromântico, não teria passado dos 21 anos que era a base de todo grande romântico viver e morrer por um grande amor. Seja ele verdadeiro ou imaginário como foi o caso de Álvares de Azevedo. Voltando a canção, anos depois de ouvir com o Pedro Mariano, fui a um show de Lenine e ouvi ele cantando sua própria canção. Saí do show maravilhada, abestada! Ao comprar o DVD do acústico de Lenine, vejo-o cantando essa música com o convidado especial, o cantor e baixista de Camarões Richard Bona. Não preciso nem dizer que fiquei com um baita nó na garganta de tanta emoção. Caraca! A música quando bonita, é bonita em qualquer gravação e interpretação! Gostei tanto da interpretação não de dois mas, dos três - inclusive, Richard Bona canta sua parte num francês camaronês divino que só deixou a música ainda mais linda então decidi mostrar os vídeos deles cantando. Aí, você decide quem canta melhor ou assim como eu, optar pelos dois (três). Maravilha!!!!!!! E sigo em frente ouvindo em meu MP3 não cansando nunca dessa canção. Presta atenção na letra primorosa de Lenine/Dudu Falcão:

A medida da paixão

É como se a gente
Não soubesse
Prá que lado foi a vida
Por que tanta solidão?
E não é a dor
Que me entristece
É não ter uma saída
Nem medida na paixão...


Foi!
O amor se foi perdido
Foi tão distraído
Que nem me avisou
Foi!
O amor se foi calado
Tão desesperado
Que me machucou...


É como se a gente
Pressentisse
Tudo que o amor não disse
Diz agora essa aflição
E ficou o cheiro pelo ar
Ficou o medo de ficar
Vazio demais meu coração...


Foi!
O amor se foi perdido
Foi tão distraído
Que nem me avisou
Nem me avisou!
Foi!
O amor se foi calado
Tão desesperado
Que me maltratou...





Um comentário:

Celina Dutra disse...

Roseli,

Gosto muito de Lenine. A interpretação dele e Richard Bona está linda!Gostoso ler seu relato e sua paixão por Pedro Mariano.
Girassóis nos seus dias. Beijos.