segunda-feira, 25 de março de 2013

Duas homenagens. Duas emoções. Uma só alegria e uma imensa saudade da Pimentinha

Sendo uma fã fervorosa de Elis Regina, quando soube das gravações de seus filhos em homenagem à ela fiquei bem contente e ao mesmo tempo curiosa para ver o resultado. No entanto, já com um pé atrás com um certo medo de me decepcionar. Como alguns que já me acompanham delonga data sabem, sou fã de Pedro Mariano. Acompanho sua carreira desde o início quando o vi e ouvi pela primeira na gravação do programa do Jô quando ainda era no SBT.Não pude comparecer a nenhum dos shows que Maria Rita fez aqui em São Paulo. Da mesma forma, não pude ir ao show de gravação do DVD que Pedro Mariano e convidados fizeram por ter sido em Curitiba. Mas acabei por ganhar de Natal o DVD Elis Por Eles e minha irmã acabou comprando o DVD que Maria Rita Redescobrir.
Assisti a primeira vez o show que Pedro Mariano promoveu junto a seus convidados e gostei bastante. Primeiro, por ele ter tido o bom gosto de convidar cantores que já curto de longa data. Segundo, pela escolha das músicas escolhidas para cada um cantar. Entre seus ilustres convidados estão: O maravilhoso e eterno Caubi Peixoto que mesmo a distância gravou sua participação com a canção Dois pra lá, dois pra cá que ficou impecável! Apesar de que, gostaria de tê-lo visto e ouvido cantar Bolero de Satã no qual fez dueto com Elis. Amo essa música! O amigo inseparável Jair Rodrigues com toda sua alegria e ginga botou a plateia pra quebrar cantando Upa Neguinho. Teve algumas interpretações que me tocaram fundo: Filipe Catto interpretando Tatuagem e Lenine Atrás da porta. Nossa! Retornei várias vezes para ouvir essas duas interpretações! Simplesmente arrepiantes! Mas temos também outras brilhantes interpretações: Nosso agora saudoso Emílio Santiago que com sua elegância e voz de veludo cantou Só tinha de ser com você, o Paulinho Moska cantando Nada será como antes, o doce swing de Jair Oliveira cantando Madalena e, claro, não poderia deixar de citar o dono da festa, Pedro Mariano interpretando O Bêbado e a Equilibrista. Divino! Os demais cantores cantaram bem, deram seu recado mas não foram gravações marcantes. Pelo menos para mim.
O DVD de Maria Rita demorei um pouco para pegar e assistir. Confesso que desde o início de sua carreira sempre tive olhos de desconfiança. mas aos poucos fui quebrando esse gelo e até fui ao seu show Samba Meu. Lá, ao vivo pude conferir seu talento e potencial vocal. Voltei para casa satisfeita e tornei-me fã. Mas com o passar do tempo fui observando um certo...como explicar? Muito ensaiadinha, muito cheia de poses, caras e bocas expressadas de forma pensada. Enfim, sinto falta de espontaneidade na moça. E isso se confirmou nesse DVD em homenagem a Elis Regina. Vejam bem: não tenho o que falar do show. Perfeito! Talvez até demais. Mas confesso que terminei de assistir sentindo que faltava talvez um ingrediente fundamental: emoção! Poses, levantes de braços, olhar erguido em determinados momentos, sorriso em outros, voz perfeita mas em algumas canções empoladas demais para o meu gosto. 
E para terminar minhas constatações sobre os dois momentos em homenagem a grande "Pimentinha" Elis Regina, mais uma vez fico ao lado de Pedro Mariano que parece não apenas ter herdado o dom de interpretar da mãe. Herdou também a carga emocional que o percorre enquanto está no palco. Ele se envolve, chora, erra a letra das músicas, enrola quando necessário, dá um tempo mas do início ao fim, em seus shows ele se entrega plenamente à música e à plateia que o envolve e devolve tudo o que recebe de forma calorosa e compreensiva. Não é a toa que os fãs acompanham ele em todos os shows sempre. Não sei, nem quero expressar aqui uma crítica ou uma comparação pois estaria pecando terrivelmente contra Maria Rita. Tenho plena consciência de seu talento mas acho que ela ainda não se achou e ainda não definiu sua caminhada musical. É dar tempo ao tempo. Mas de qualquer forma, fica aqui registrado dois shows grandiosos que homenageiam a grande intérprete de nossa MPB. Vale a pena assistir aos dois.

Um comentário:

Bruno Negromonte disse...

São excelentes trabalhos! tive a oportunidade de assistir ao show da MR e ouvir o álbum produzido pelo Pedro. Merecidas homenagens da prole àquela que mesmo depois de três décadas que sua voz emudeceu é considerada a maior cantora deste país. Parabéns Rose ela postagem!