sábado, 17 de agosto de 2013

Podia ter sido pior!

(Imagem retirada do Google Imagem)

Hoje, por volta das dez da manhã, saí com minha irmã cadeirante. Atravessava uma pracinha quando uma coisa louca aconteceu. Vimos um carro dar ré, bater num outro estacionado e ainda atropelar uma senhora com um carrinho da Yakult que estava quase chegando à calçada. O barulho foi grande e o susto maior ainda. Fomos nos aproximando, eu e minha irmã e mais alguns vizinhos que ouviram o barulho e saíram de suas casas para ver o que tinha acontecido. Mas a surpresa maior ainda estava vir: qual não foi o susto, ao abrir a porta do carro que causou toda a bagunça, sair um menino de seus dez ou onze anos no máximo. Olhinhos arregalados, pálido feito um defunto. Olhava para o amassado do carro dele, olhava para o amassado do carro estacionado e olhava o carrinho da Yakult e para a senhora que o dirigia assustada tanto quanto ele.Um dos vizinhos, conhecido meu que saiu para ver o que acontecia, perguntou para o garoto: "Menino, você estava no carro sozinho? Você dirigia ele? Ou você estava tentando roubar o carro?"
O garoto, muito assustado e com medo visível, tremia e com muito custo respondeu que o carro era de seu pai e que ele tinha saído um pouco e tinha deixado ele no carro esperando.
Na hora em que vi o ocorrido, fiquei com muita raiva e indignada de ver uma criança dirigindo um carro e causando todo esse alvoroço e prejuízo. No entanto, conforme fui observando o menino e vendo que o mesmo estava em estado de choque, confesso que fiquei literalmente emputecida com o dito pai.
Como um adulto deixa uma criança dentro do carro sozinha e ainda com a chave na ignição? Fala sério! É pedir para o pior acontecer! Observo ultimamente que os adultos têm tido atitudes infantiloides e que por conta disso, muitas pequenas ou grandes tragédias surgem diariamente.
O estrago no carro foi grande. Aliás, nos dois carros. Não pude constatar mas devido ao solavanco do carro durante a ré e a batida podem ter causado ferimentos no menino afinal, para ajudar ainda mais, ele não usava cinto de segurança.
Quem vai pagar por todo o prejuízo? O menino? O paí? Que pelo estado do carro velho, não deve pagar seguro do carro nem ter dinheiro suficiente para arcar com os gastos de tudo?
O jovem deve ter aprendido uma dura lição da pior maneira. Com certeza vai levar além de uma baita bronca, uma boa surra pela atitude impensada. O final de semana de uma certa família vai ser bem amarga.
Mas, mais uma vez  digo: Pais, tenham mais responsabilidade, mais maturidade e bom senso quando sair com uma criança. Já vimos vários casos em que deixar uma criança dentro do carro sozinha deu em tragédia das grandes: morte da mesma. No fundo, a grande vítima disso tudo foi sem dúvida o menino que até agora não me sai da cabeça a lembrança de sua expressão pra lá de assustada com tudo o que aconteceu.
É a vida mais uma vez mostrando que supera a arte com seus acontecimentos bizarros e estúpidos.

Um comentário:

Clara Lúcia disse...

Roseli, tomara que o pai não seja daqueles que vai defender o filho,culpando todos, inclusive a senhora com o carrinho da yakult. Tomara que esse pai não seja daqueles que ensinou o filho de 10 anos a dirigir. Tomara realmente que esse menino tenha aprendido a lição...
Do jeito que o mundo está hoje, sei não... tomara que não!

Beijos