quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Duas aventuras de tirar o fôlego

Hoje vou falar um pouco sobre um livro que li e gostei muito. Retificando: vou falar de dois mas a história é basicamente a mesma. Explico.
Todos devem conhecer, ter lido ou já ouvido falar da obra de Gaston Leroux O fantasma da ópera. Obra que publicada pela primeira vez em 1910, mais tarde recebeu uma roupagem musical pelas mãos de Andrew Loyd Webber  que fez e ainda faz sucesso no mundo todo.
Conta a história de Erik, o fantasma, que vive no subsolo do Teatro de Ópera onde Cristine Daaé, a jovem e inexperiente bailarina (que mais tarde será cantora), será o alvo de sua paixão proibida. Considerado por muitos como um romance gótico, Leroux nos leva a uma aventura pelos subterrâneos do teatro e nos comove o tempo inteiro.
Simplesmente amo essa história! Tem todos os ingredientes para uma narrativa bem desenvolvida. Tem romance, aventura, suspense. 
É um livro para se pegar e grudar os olhos e só terminar ao finalizar a última palavra do livro.

O outro livro que vou comentar, chama-se O fantasma de Manhattan, de Frederick Forsyth. Escrito como forma de continuação do Fantasma da Ópera, Forsyth famoso por escrever romances de ação e espionagem, conseguiu aqui dar uma sequência lógica e possível. Com certeza Leroux iria gostar dessa continuação. A história se passa em Nova York, ano de 1902.

Sinopse: 
Após desaparecer nas catacumbas parisienses, o Fantasma ressurge nos Estados Unidos. Sob uma identidade inesperada e muito poderosa, novamente seus instintos sombrios afloram em um livro tão bom quanto o original.

Gente! Li esse livro devorando cada frase, casa situação e cada suspense colocado de forma magistral por Forsyth. Arrasou e transformou essa história num grande clássico do horror.
Recomendo aqui que leiam os dois. Tenho certeza que irão gostar tanto quanto eu gostei. Diversão garantida!

2 comentários:

Pedrita disse...

já ouvi falar na primeira história, mas não li, nem vi nenhuma das adaptações seja no cinema, musical ou no teatro. beijos, pedrita

Roseli Pedroso disse...

Pedrita então leia! Vale muito a pena e é diversão e literatura da boa garantida!
Bjs