terça-feira, 5 de novembro de 2013

A ficção nos levando a refletir nossa realidade

Ontem assistindo o capítulo da novela Amor a vida, contatei algo que há muito já sabia: a sociedade realmente é machista! Por mais que as mulheres tentem ou já tentaram mudar isso no passado, a sociedade realmente é machista e ponto! E explico o porque da minha afirmação.
Durante o jantar que Felix deu para reunir toda a família e expôs a ligação entre César e Edith e o fruto dessa ligação que é Jonathan, seu até então suposto filho, quem foi o alvo de toda a revolta? Quem?
O todo poderoso doutor César que tanto mal já fez a toda a família com sua visão preconceituosa e deturpada? É claro que não! Toda a ira da matriarca e de Félix foi despejada em forma de tapas e puxões de cabelo e de impropérios para a ex-garota de programa Edith.
Reparem bem: o todo poderoso doutor César saiu desse jantar sem respingo algum sobre si deixando para trás uma ex-garota de programa e nora apanhando feito cão vadio na rua. Todos ficaram observando e intimamente aprovando a atitude de Pilar.
Aí me pego com o seguinte pensamento: Podem alegar que é só uma novela mas toda novela, todo folhetim reflete o que uma sociedade pensa. E eu, chateada penso com meus botões e depois expressei em palavras com minha irmã: A sociedade continua tão machista quanto há séculos e séculos atrás. A hipocrisia é que dá uma certa maquiagem a coisa e mostra-nos como modernos e evoluídos.
Mas não, ainda vivemos e pensamos como em pleno século 18. Todo o mal que recai no mundo é sempre culpa da mulher. Hoje, batemos tanto em nossos peitos - muitas vezes inflados de silicones - de que temos de combater o machismo mas a grande maioria das mulheres ainda continuam educando e criando seus filhos exatamente como suas avós e tataravós criaram os seus no passado. Mudou apenas a roupagem, o cenário e alguns detalhes aqui e ali mas no fundo, as mulheres ainda criam seus filhos de forma machista. Ao garoto tudo é permitido e bonito. À menina, tudo é feio e nada é permissivo. Garoto dá uma de Don Juan, Ah! Ele desde cedo é um verdadeiro sedutor! Que danado!
A menina ninfetinha põe suas teias de fora e usando short curtinho e mini blusa salientando os peitos, lá vem a sentença: Essa daí desde cedo mostra a que veio! Vulgar que só ela! Uma verdadeira putinha! Ou, como se expressa de forma mais politicamente correto e atual: Essa daí não passa de uma Piriguete!! Vai dar trabalho! Vai envergonhar a família!
E por aí vai os tantos outros comentários que se faz sobre a menina e sobre o menino até chegarem a fase adulta e darem prosseguimento a esse círculo vicioso que chamamos de "Educar".
Não tenho filhos e sei que jamais os terei mas me preocupo com o andar da carroça se as coisas continuarem assim, do mesmo jeito. Mulheres e mães repensem seus pontos de vista, suas convicções e observem se não continuam a reproduzir o que as demais mães do passado fizeram na criação de seus filhos. Enquanto a Mãe/Mulher não mudar a forma de educar seus filhos, a sociedade permanecerá do jeito que está. Ah! E antes que me esqueça, vocês podem estar se perguntado aí do outro lado:
É, a Roseli fala, fala, fala só da mulher. E o homem não tem responsabilidade na educação das crianças?


Minha resposta é Sim e Não. Sim porque nos dias atuais vejo que os homens são mais presentes no convívio e educação dos filhos mas, a mulher ainda é presença marcante e dominante da criação de seus rebentos portanto, volto a dizer que a maior responsável pela formação do caráter e comportamento das crianças, futuros adultos ainda é da mulher.
Ontem mesmo ouvia no noticiário do rádio uma pesquisa que aponta o crescimento de estupros aqui no Brasil. Por que será que de uma hora para outra isso voltou a crescer? Ou será que sempre esteve presente e nós, é que ignorávamos tal fato? Volto a dizer que isso também se deve a essa forma de educar fazendo diferenciações entre os gêneros. O dia em que a educação, criação e formação das crianças e jovens for voltada para a igualdade de responsabilidade e os adultos exemplificarem tal lição a ser ensinada, tenho certeza que as coisas mudarão. Bom, essa é minha visão. Se estou certa ou não eu não sei mas penso que tem uma certa lógica. E você o que pensa sobre essa questão? Quero muito saber. Acho bem válida essa discussão.

2 comentários:

Clara Lúcia disse...

Roseli, infelizmente a discussão que vemos por aí quanto à novela é se o autor está exagerando ou não. Que ele deveria ter feito isso ou aquilo. Agora, pensar na cena, no diálogo, nas atitudes dos personagens, dificilmente alguém comenta. Acho que só nós mesmo pra colocar o assunto em pauta! Bem, não procurei por aí, mas não vi comentário a respeito.
Vc está certa, mesmo não tendo filho.
Eu sempre disse isso e acredite, muitas me acham machista por isso. Não sou machista, sou realista.
O homem sempre apronta, faz e acontece e fica com cara de paisagem como se fosse a coisa mais normal do mundo. Eu abomino isso! Mas sei que não vou mudar a cabeça deles por eu achar certo ou errado. Por isso me acham machista, por eu dizer como o homem é e não como as mulheres gostariam que ele fosse.
Tenho um filho de 17 e a primeira coisa que disse a ele qdo começou a namorar foi o respeito que ele teria que ter com a moça. Ela tem mãe, irmão, família e não é homem, principalmente filho meu, que vai chegando e aprontando não! Que qquer atitude que ele tiver a responsabilidade é somente dele.
Eles me conhecem, Roseli, e sabem que estou sempre do lado o que não significa que vou passar a mão na cabeça pelos erros. Se errou, assume o erro e pague, ou conserte.
Nesse mundo de hoje não é fácil e a gente tem que participar da vida deles sim, de todas as formas.
O Cesar é um safado, canalha e merece todos os chifres do mundo na cabeça dele! E as mulheres? Bem, vamos falar só dele hoje.
Beijos!

Pedrita disse...

realmente a sociedade é machista. mas de qq forma a moça aceitou enganar o futuro marido e a paternidade do filho. ela tb é culpada. mas concordo, o pai do félix tb. mas sair estapeando, essa moda nas novelas, não concordo. beijos, pedrita