terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Quando a voz se cala


Estou preguiçosa esse ano hein? Mas hoje achei além da disposição, o tempo necessário para falar um pouco sobre o que ando lendo. Apesar da preguiça, tenho lido muito e o que tenho lido tem sido bom demais!
Hoje especialmente falo sobre um livro que na minha opinião, deveria ser leitura obrigatória em todas as escolas e discutido à exaustão devido ao tema abordado: bullying nas escolas.
Trabalhando no universo escolar desde 1991, convivo com pré-adolescentes e adolescentes e passei de certa forma a ser o ombro amigo, o ouvido para seus desabafos, seus conflitos, suas perdas, seus medos. Já vi praticamente de tudo ma sempre me surpreendo quando vejo um(a) jovem sofrendo calado sem conseguir botar pra fora o que lhes atormenta a alma.
Fale!, de Laurie Halse Anderson aborda de forma brilhante esse tema. A personagem principal Melinda vai iniciar sua trajetória no ensino médio e passa por uma grande prova de fogo durante o ano letivo.
Convidada para uma festa dos veteranos para celebrar o início das férias, Melinda acaba chamando a polícia e acaba com a alegria de todos. Houve um motivo para ter agido assim mas, vamos descobrindo bem aos poucos durante a leitura do livro.
Sendo hostilizada por todos inclusive os seus antigos amigos e colegas de classe, ela simplesmente se cala. Desenvolve uma vida interior para aguentar o peso das dificuldades diárias tanto em casa ao lado de seus pais que são totalmente ausentes de sua vida, cada um se preocupando com o próprio umbigo, quanto para aguentar as novas matérias e seus aloprados e esquisitos professores. Não é nada fácil!
Sendo tachada de "esquisita" por todos, a menina vai se fechando cada vez mais em si passando inclusive a desenvolver alguns tiques nervosos como por exemplo, morder seus lábios até sangrar.
Uma garota que até o ano passado havia sido cheia de vida, alegre, comunicativa, passa a apresentar uma aparência desleixada, descuidando de sua imagem parecendo até que, inconscientemente, busca se enfeiar, se castigar por algo.
A persona de Melinda é uma das coisas mais complexas e lindas que já vi na literatura. A autora foi extremamente feliz em seu romance de estréia. Soube com maestria desenvolver um personagem complexo, e um ambiente - no caso, uma escola - que a princípio deveria ser o melhor possível. No entanto, o ambiente escolar mostra ser um dos mais perversos para aqueles que não sabem se defender.
Aqui mesmo onde trabalho, já vi de um tudo. As diversas tribos como tão bem escreve a autora: os atletas e suas "garotas", os nerds, os "bonzinhos", os "vagabundos" e por aí vai. O meio pedagógico também é muito bem retratado mostrando professores sensíveis, professores impacientes e intolerantes, professores que viajam nas aulas e não ensinam absolutamente nada e professores que também sofrem Bullying dos próprios colegas.
Obra-prima vencedora de vários prêmios, é sem dúvida um livro que deve ser lido por todos: jovens, professores e pais para que possam compreender um pouco melhor o universo teen e seus conflitos para se estabelecer na sociedade rude em que vivemos.
Ah! Antes que me esqueça, soube através de uma outra blogueira que essa história virou filme com o título "O silêncio de Melinda", estrelado por Kristen Stewart. Vou pegar na locadora pra assistir. Fica aqui a dica de leitura. E também de filme para quem, assim como eu, não viu.


Sinopse:

“Fale sobre você... Queremos saber o que tem a dizer.” Desde o primeiro momento, quando começou a estudar no colégio Merryweather, Melinda sabia que isso não passava de uma mentira deslavada, uma típica farsa encenada para os calouros. Os poucos amigos que tinha, ela perdeu ou vai perder, acabou isolada e jogada para escanteio. O que não é de admirar, afinal, a garota ligou para a polícia, destruiu a tradicional festinha que os veteranos promovem para comemorar a chegada das férias e, de quebra, mandou vários colegas para a cadeia. E agora ninguém mais quer saber dela, nem ao menos lhe dirigem a palavra (insultos e deboches, sim) ou lhe dedicam alguns minutos de atenção, com duvidosas exceções. Com o passar dos dias, Melinda vai murchando como uma planta sem água e emudece. Está tão só e tão fragilizada que não tem mais forças para reagir. Finalmente encontra abrigo nas aulas de arte, e será por meio de seu projeto artístico que tentará retomar a vida e enfrentar seus demônios: o que, de fato, ocorreu naquela maldita festa? Um romance de estreia extraordinário; uma obra-prima vencedora (e finalista) de inúmeros prêmios sobre uma jovem que opta por calar em vez de dizer a verdade. Fale! encantou tanto leitores quanto educadores, alunos e professores. Um romance transformador, corajoso, capaz de fazer refletir sobre temas fundamentais -- porém espinhosos como o bullying -- do cotidiano dos adolescentes.

2 comentários:

Pedrita disse...

eu tb tenho lido bastante e adorado o q tenho descoberto na leitura. igualmente estou lendo vários livros infanto-juvenis por esses tempos. fiquei curiosa pra ler esse livro. o silêncio é o pior inimigo. se calar de vez em qd para não atropelar o outro, refletir é bom. mas se calar por medo é muito perigoso. beijos, pedrita

Roseli Pedroso disse...

Eu também estou a mil com os livros e também com a escrita. Falta-me tempo e deixar de vez essa preguiça, rsrs
Mas tenho lido realmente livros ótimos e aos poucos vou postando por aqui. Obrigada pela visita e comentário Pedrita. Sempre bom ter você por aqui.
Beijos