quarta-feira, 5 de março de 2014

Na dúvida sobre o que ler? Remédio forte!


Em 2010 tive o prazer em fazer o curso Prática de Criação Literária promovido pela Editora Terracota juntamente com a Universidade Cruzeiro do Sul.
Foi sem dúvida, um divisor de águas em minha vida literária. Sempre gostei de escrever mas tinha um certo acanhamento em mostrar meus escritos aos outros. Era um misto de timidez, ciúmes e medo do que poderiam pensar sobre o que escrevo. Mas fazer esse curso me deu uma abertura para ousar mais, conhecer os diversos gêneros literários além, é claro, de aprender a lapidar um texto. Seja ele um conto, uma crônica, um poema ou um romance. Estou longe de ser uma exímia escritora mas hoje sou bem melhor do que em 2010. Toda essa introdução, foi pra falar um pouco sobre um de meus colegas de curso que já, naquela época de curso demonstrava seu potencial literário.
Dia 22 passado, fui ao lançamento de seu primeiro livro de contos e como passei esses dias de Carnaval de repouso por conta de minha queda, aproveitei para ler o livro Remédio Forte, de Gláuber Soares.
Passei uma tarde inteira me deliciando com seus contos.
Como também escrevo contos e adoro personagens do cotidiano, mergulhei com um prazer intenso em suas narrativas ágeis, enxutas, dinâmicas. Vários de seus personagens me soou familiar afinal, quem não conheceu uma mulher guerreira que sempre se dedicou a seus familiares e que agora ao fim de sua vida se vê jogada num asilo para idosos (Remédio forte), ou já não teve a experiência de ir a um mega show de sua banda favorita relembrando passagens de sua vida  (Um, dois, três, quatro...). Amei relembrar aqui meu debut em shows sendo o primeiro, Queen, minha banda favorita até hoje. 
Me diverti acompanhando a crise de identidade do número 5 no delicioso conto (Cinco menos fora nada).
A emoção tomou conta de mim ao ler o belo texto (Jaboticabas no Éden) que trata do encontro sensível entre crianças de 7 anos que perdurou na memória do menino pro resto de sua vida. Confesso que meus olhos se encheram de lágrimas nesse!
Dei boas risadas acompanhando os desencontros num relacionamento. Ah! O pensamento do homem e o pensamento da mulher! Sempre entrando em desalinho. Mas quem vive uma relação ou já viveu vai compreender muito bem as experiências vividas no texto (Primeiro round) pelo casal.
Nascido em Itabuna (BA), o autor soube com maestria descrever o Carnaval baiano no delicioso conto 
(O Pelourinho é logo ali). A gente se desloca para as ladeiras ouvindo o som contagiante dos atabaques, sentindo o cheio da comida baiana, o burburinho incessante dos turistas pelas ruas. É bom demais!
É um desfile de personagens e situações que além de nos entreter, nos força a refletir sobre a natureza humana. Sem dúvida, Gláuber foi super feliz na escolha dos contos e do título para seu livro. Remédio forte é o contato com as experiências humanas que nos tornam melhores ou piores dependendo de nossas escolhas na vida. Para mim, foi um remédio que além de me ajudar a passar o tempo ocioso diante de minha perna machucada, ajudou a tratar algumas feridas interiores fazendo-me refletir sobre algumas questões humanas.
Remédio Forte, esse eu altamente recomendo!


Livro: Remédio forte
Autor: Gláuber Soares
Editora: Terracota
113 p.

8 comentários:

Pedrita disse...

que bacana, tb sou tímida para escrever. vou ficar de olho nesse curso. beijos, pedrita

Augusto Sperchi disse...

Oi Roseli! Como está?
Gentileza sua fazer uma postagem para divulgar o livro de seu amigo Glauber. Estou prestes a lançar o meu também, só que é uma romance. Espero que ele tenha muito sucesso!
Um abraço!

Roseli Pedroso disse...

Oi Pedrita, infelizmente não tem mais esse curso. Pena não? Bjs

Roseli Pedroso disse...

Augusto que notícia boa me trouxe! Quando lançar o livro, por favor, me avise pois terei enorme prazer em ler e fazer sua resenha.
Abraço,

glaubti disse...

Estou sem palavras... Obrigado sempre, Roseli V. Pedroso!

Luma Rosa disse...

Oi, Roseli!
Bom saber as suas impressões sobre o livro do Glauber e adorei ver a sua foto com ele! Preciso ler esse livro também!! :D
Espero que esteja melhor do joelho e cotovelo.
Feliz dia da mulher!!
Beijus,

Letícia Alves disse...

Roseli,

Você escreve muito bem.
E essa resenha é um exemplo disso, além dos outros textos seus que já li.
Parece um livro interessante!
Também gosto de contos.
Um abraço,

Letícia

Roseli Pedroso disse...

Letícia, obrigada pelo elogio a minha escrita. Já posso reafirmar de antemão: o livro é bom demais! Vale muito a pena ler.
Abraço,