quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Para o amor não existe tempo


Após quarenta e dois dias de descanso absoluto, retorno as atividades de meu adorado cotidiano. Saindo de um jejum necessário, cá estou para falar daquilo que é uma das coisas que mais gosto: ler e comentar por aqui com vocês leitores aquilo que me agradou o paladar literário. Sim, porque só falo daquilo que gosto. O que não gosto passa longe do meu blog.
Terminei de ler no finzinho das férias o livro Amor em dois tempos, de Lívia Garcia-Roza, editora Companhia das Letras.
Em dezembro, perambulando pela livraria Cultura, dei de cara com esse livro que me chamou atenção primeiramente pela capa que achei bem bonita, a seguir pelo título, passeei os olhos pela sinopse e aí, me encantei de vez. Comprei!
Fui fisgada desde a primeira frase da história e apaixonei-me pela personagem principal Vivian, uma senhora beirando os setenta anos que ficando viúva de seu marido Conrado, se vê com a missão de levar suas cinzas para Salvador para espalhar no Farol. Como era da vontade do finado. Acompanhada de sua amiga Hilda, embarcam numa aventura deliciosa.
O que a princípio era para ser uma missão espinhosa, torna-se um descortinar de emoções que pareciam enterradas há muito tempo. Pelo menos para a sonhadora Vivian que reencontra um amigo e antigo amor de infância Laurinho.
Driblando o eterno mal humor de sua amiga Hilda, Vivian se deixa levar pelas emoções da verdadeira paixão que, não importando a idade, surge fazendo sua vida ganhar novo colorido.
A autora Livia Garcia-Roza, nos presenteia com um personagem carismático que nos faz torcer do começo ao fim do livro por sua felicidade e a certeza que o amor é sempre bem vindo não importa a idade.
Um livro que desde já indico a quem deseja uma leitura leve, gostosa mas que aborda questões sérias e importantes na vida de todos. Sem se tornar enfadonho. Prazer garantido!

Sinopse:

Vivian acaba de ficar viúva. Depois de um casamento de décadas com Conrado, ela se vê com a difícil missão de levar as cinzas do marido para a cidade onde ele nasceu: Salvador. Hilda, sua grande amiga, irá acompanhá-la nessa empreitada. Mas ao chegar à capital baiana, as coisas não acontecem conforme o previsto. A escolha de onde espalhar as cinzas se mostra mais complexa do que ela imaginava, Hilda se comporta de um modo cada vez mais esquisito e, como por ironia do destino, Vivian irá reencontrar ali Laurinho, seu amor de infância. A possibilidade de se apaixonar e viver um romance quando já se aproxima dos setenta anos irá trazer uma nova luminosidade para a vida da protagonista, que até então tinha se conformado com um casamento infeliz, a dedicação ao filho único e o refúgio na escrita. Neste Amor em dois tempos, a ficcionista Livia Garcia-Roza nos apresenta mais um romance sensível, com muito humor e pleno de esperança.

4 comentários:

✿ chica disse...

As férias fatalmente acabam,não é? Que bom que aproveitaste e nelas, leste esse livro legal! Vale a dica! bjs, chica

Luma Rosa disse...

Oi, Roseli!
Parece ser uma leitura divertida! A capa é realmente bonita e o título sugestivo. Amores que não se comparam... rs.
Você está parecendo alguém que conheço, que torce para as férias chegar e em um determinado tempo, torce para elas acabarem!
:)
Feliz retorno!
Beijus,

Luma Rosa disse...

Oi, Roseli!
Apesar de ter feito o convite pelo facebook, venho pessoalmente em seu blogue convidá-la para a 10ª Edição do BookCrossing Blogueiro!
Boa semana!!
Beijus,

Roseli Pedroso disse...

Oi Luma,
Só agora vi seu comentário. Não sei porque ele foi parar na pasta de spam.
Bjs