quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Tomada (que fôlego!) - novo trabalho, novo show


Sábado foi um dia muito aguardado por mim por poder mais uma vez apreciar um show de Filipe Catto. Trabalho novo intitulado Tomada, que já estou ouvindo desde que foi lançado. Tem sido meu companheiro de viagem diária de casa para o trabalho e vice versa pelo Spotify .

Para quem não conhece ainda, é um site de músicas maravilhoso que pode baixar no computador, tablet ou smartphone e curtir todo tipo de música. Propaganda feita sem levar nada em troca, voltemos ao show.
Nesse seu novo trabalho, Filipe adicionou uma pegada rock and roll que enriqueceu mais seu repertório e interpretação. Estava curiosa para vê-lo no palco.
Não me decepcionei. Muito pelo contrário, amei cada gesto, cada expressão, cada entonação de sua potente e bela voz.
                                                                                                                  (CD Tomada - 2015)
Senti que Filipe está amadurecido no palco, mais seguro e se sentindo em casa com seu público. Aliás, falando em público, gostei de ver uma coisa: nos outros shows que fui, sua maioria era de jovens na casa dos vinte, trinta anos e na sua maioria, mulheres. Sábado, percebi uma diversidade no público. Muitos fãs mais idosos que descobriram nele, um jovem cantor, um potencial com muita qualidade. E como estávamos órfãos de cantores desse naipe, é claro que o adotamos. Infelizmente, o que se ouve nas rádios é muito cantor fabricado que quando ao vivo, mostram o quanto são fracos. Filipe Catto não. Apesar de jovem, trás um bagagem musical enorme, referenciais de qualidade, entende de música como poucos, tem sensibilidade de sobra. Tudo isso faz uma grande diferença. Fora o fato de se expressar muito bem. Enfim, confirmei que esse novo trabalho já é um grande sucesso em sua carreira. Canções escolhidas com esmero de quem conhece o que é bom, parcerias ricas. Outro ponto forte do show foi a escolha de seus músicos. Integração total, talentos à altura.
O guitarrista Fabá Jimenez arrasa em diversos solos, a baixista Ana Karina Sebastião manda muito bem inclusive como backing vocal, Lucas Vargas nos teclados e Michelle Abul na bateria completam o time de primeira fazendo desse show algo inesquecível para seus fãs.
Em muitos momentos do show, foi visível a emoção querendo literalmente sair pela boca do cantor. No entanto, Filipe manteve-se firme comandando o espetáculo com a segurança de quem sabe e ama o que faz: cantar. E como canta!E encanta! Sai do show sabendo que virei outras e outras vezes.

Fotos gentilmente cedidas pelo Fã Clube Filipe Catto/Jonas Tucci







8 comentários:

Aninha Santana disse...

Ameiiiiiiiiii! Quero muito assistir um show dele.

Aninha Santana disse...

Ameiiiiiiiiii! Quero muito assistir um show dele.

Roseli Pedroso disse...

Ana vale muito a pena! Quem vai uma vez volta sempre pois o Filipe é contagiante!

Klaudia Alvarez disse...

Competência, sensibilidade e muito amor. Palavras q definem Filipe Catto e seu trabalho. O publico diversificado tb o acompanha, desde sempre. Viva Filupe!

Eloá Xavier disse...

Maravilhoso Filipe! Belo texto!

Roseli Pedroso disse...

Klaudia definiu muito bem o Filipe! E nós, público é que sai ganhando a cada trabalho dele. Grata pela visita e comentário. Viva Filipe!

Roseli Pedroso disse...

Grata pela visita e comentário Eloá! Volte sempre!

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Roseli
Venho lhe convidar pessoalmente:

http://www.idade-espiritual.com.br/2015/12/vi-interacao-de-natal-o-numinoso-em-mim.html


Sua presença é importante para todos nós...
Bjm fratenro