sexta-feira, 19 de março de 2010

Ainda ouço os acordes do Padre Vermelho



Cada vez que termino de ler um livro, paro e penso: Obrigada Deus! Por ter me proporcionado a chance de aprender a ler e também de, ao longo de minha vida, encontrar pessoas que me estimularam a leitura. Cada vez que pego um livro, aposto em sua história e saio dela com a sensação que saí do livro que vou falar, vejo o quanto valeu a pena iniciar a leitura.
A leitura nos possibilita vivenciar outras vidas, outras experiências, amarmos de formas diferentes, odiar de formas diferentes, sorrir, chorar, lamentar, conhecer lugares ao qual jamais teremos chance de conhecer, enfim, ler é um embarque numa viagem maravilhosa!
Hoje pela manhã vindo na condução para o trabalho, terminei de ler o livro
As virgens de Vivaldi, de Barbara Quick. É muito interessante meu lance com capas de livros e com determinados títulos.
Quando vi esse livro num site de uma livraria, imediatamente me chamou a atenção e li sua sinopse. E disse a mim mesma: Quero ler! Como já tinha iniciado outros livros (estou sempre lendo dois ao mesmo tempo), pensei: Esse vai ficar na fila de espera. No entanto, sempre que olhava para a vitrine na biblioteca e via a capa desse livro, lá vinha o tal comichão a me perturbar e a me dizer: Leia-me!
Não resisti. Parei as outras duas leituras e peguei esse livro para ler. A história de imediato me pegou pelas entranhas e em poucas passadas de olhos, me vi transportada para Veneza, 1709 anno domini em plena Ospedale della Pietà ao lado de Anna Maria dal Violin e suas colegas instrumentistas tendo como mestre ninguém menos que Antonio Vivaldi, conhecido como o Padre Vermelho de Veneza, grande compositor. A autora conseguiu uma proeza: narrativa impecável mesclando história e ficção na medida certa. Tendo como ingredientes amores impossíveis, traição, amizades, renúncia e reclusão, esse romance é um sucesso! Amei cada minuto que passei ao lado de Anna Maria, de Marietta, de Bernardina, de Giulietta, de Claudia, de Silvio, da doce irmã Laura e da amarga e cruel irmã Meneghina. Não dá para traduzir em palavras o tanto que vivenciei através desse romance mas deixo aqui minha sugestão de leitura.
Embarque você também nessa viagem! Afinal, quem resiste a Veneza La Sereníssima com seus encantos, suas máscaras, suas ruelas, suas gôndolas, seus amores...

8 comentários:

O que elas estão lendo!? disse...

Ai, que quem ficou com vontade de lê-lo agora fui eu.
Faz uma resenha e nos envie.

Estou vindo te convidar para ler a entrevista de uma autora brasileira bem legal.
Aqui neste link.

http://www.elasestaolendo.blogspot.com/

Um beijao Georgia

Francy´s Oliva disse...

Toda a leitura, faz bem para a alma, gostei da dica.
Beijos

Musicalmente Falando disse...

Rose
Obrigado, e parabens pelo SEU blog. Esse sim é de extremo bom gosto e mto bem feito, eu ainda to começando
Gostaria de pedir para incluir seu blog na lista dos meus preferidos.
Grato.

Sonhos & melodias disse...

Farei com prazer Georgia.
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Francy's vale a pena essa leitura mesmo!
Bjs

Sonhos & melodias disse...

Obrigada pela visita e por me add em seu blog. Farei o mesmo com o seu pois amo música e acho que tem tudo a ver nossos blogs.
Abraço,

Bia Carvalho disse...

Olá!
Estou aqui para apresentar meu novo blog especializado em Suspenses Românticos, tanto os de banca quanto os de livraria.

Amor, mistério & Sangue

Espero que goste!

Bjs
Bia

Sonhos & melodias disse...

Oi Bia, já vou dar uma espiada em seu blog. Obrigada pela visita.
BJs