sexta-feira, 8 de abril de 2011

Estou a um passo de pindurar as chuteiras sem nem ao menos ter entrado em campo

Perceberam que já faz dias que não escrevo nada por aqui? Pois é.Entrei numa crise brava e não vejo saída para ela. Explico. Quando decidi fazer o curso de pós em criação literária fiquei contente pois tive a certeza que desenvolveria minha escrita. Os módulos vieram. Os meses se passaram. E o que parecia a princípio algo legal, tornou-se uma tortura. O que prometia me dar uma direcionada em meus escritos, revelou-se uma máquina de inibição literária. Não consigo escrever mais nada. As palavras somem, os significados se esvaem, o tesão sumiu. Bloqueio total. A ideia de desistência do curso ronda diariamente meus pensamentos. Se não fosse a turma ser legal, já teria largado com certeza. Não quero fazer aqui uma crítica ao curso. Não. Não mesmo. Apesar de acreditar que ele possa melhorar com o tempo. Acredito mesmo que o problema está totalmente comigo. Não consigo me ligar em regras para escrita.Sou movida totalmente pelas emoções e através dela exerço a minha literatura. Apesar dos mestres não verem como literatura. Isso me deixa com um sentimento de frustração e amargura. Cheguei inclusive a pensar no que Picasso, Dali, Portinari, Tarsila sentiram quando viram suas obras criticadas pelos acadêmicos que não viam nas suas obras, uma arte. Por outro lado, não estou me comparando a esses gênios pois sei o quanto ainda tenho de ralar para chegar próximo do brilho deles. Talvez não chegue nunca. Talvez nem tente. Talvez eu opte por ficar quietinha em meu canto, trabalhando nos bastidores, cuidando dos livros dos grandes afinal, estou comprovando dia a dia que como escritora sou uma ótima bibliotecária. Pílula de difícil digestão. Amarga,mas talvez seja melhor engolí-la de uma vez e seguir em frente.

5 comentários:

Pedrita disse...

talvez a cobrança do tema esteja te aprisionando. blog é para ser algo leve, descontraído. beijos, pedrita

Douglas disse...

Talvez o tempo faça com que você consiga dividir dentro de você a forma com que você deve escrever em seu curso da forma como você deve escrever para si mesma. O tempo as vezes pode te trazer não uma substituição em sua forma de escrita, mas apenas algo a se somar, novas formas a serem trabalhadas juntas. Mas isso é voc~e quem precisa saber dentro do seu interior. Faça aquilo que achar melhor, não termine o blog, porque independente de sua decisão, estaremos aqui prestigiando no maior apoio!

Bjo

Francy´s Oliva disse...

Sabe o meu lema é sempre fazer aquilo que gosta sendo sempre feliz, as cobranças nós atrapalha e não conseguimos andar.
bjs.

a bittersweet girl disse...

Concordo com os comentários feitos antes do meu. Não abandone uma coisa que ama, como o blog, porque alguém não gosta da forma como escreve. Já pensou se todos que recebessem críticas desistissem... o que seria de nós??? Que obras apreciaríamos??? Além disso, pra mim, arte é arte...não precisa se prender a regras, estilos...arte deve libertar...por isso continue escrevendo, da forma que você julgar mais adequada, da forma que você se sentir mais livre!!!

Sonhos & melodias disse...

Meus queridos obrigada pela força e palavras que consolam e dá força. Não vou abandonar o blog não. Ele me faz feliz e a presença de vocês então nem se fala.
Bjs