quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Uma química e tanto!


Final de julho fui ao Reserva Cultural assistir um filme com um amigo. Estava em cartaz entre outros, o filme de Wood Allen Para Roma Com Amor e na sala ao lado estava em cartaz o filme do diretor francês Christophe Honoré Les bien-aimés - que no Brasil recebeu o título Os Bem Amados. Antes de decidir assistir a esse filme, li a crítica sobre ele e elas eram favoráveis. Como eu e meu amigo curtimos filmes franceses, embarcamos deixando para outro dia o filme de Wood Allen que também gostamos bastante. Elenco de primeira (Catherine Deneuve, Chiara Mastroiani, Louis Garrel e até mesmo uma participação especial de Milos Forman) nos apontava que havíamos escolhido o filme certo para assistir.
Que decepção!
O filme até que começa bem, a história nos fisga a atenção mas no decorrer do filme, ele simplesmente desanda e aí perde toda a graça inicial. Foi muito difícil ficar até o final do filme. Quase dormi e meu amigo não parava de olhar o relógio. Lá pelas tantas até perguntei se ele gostaria de sair mas foi bravamente heroico e disse que não costumava sair antes. Mesmo que o filme fosse uma bomba. Como aquele. Confesso que saí bem decepcionada pois gosto demais de filmes franceses.
Mas ontem, lavei a alma indo no mesmo Reserva Cultural assistir ao filme Os Intocáveis (Les Intochables), de Erci Toledano e Olivier Lacache. Com François Cluzet e Omar Sy nos papeis principais, formam uma dupla que deu uma grande e deliciosa química. Leia mais sobre o filme
Amei o filme do começo ao fim, dei muitas risadas e mesmo que o filme aborde dramas bem distintos dos personagens, nos transmite uma energia pra lá de boa afinal, de coisas pesadas, dramas densos e tristeza, a realidade já está bem abastecida. Concordam? Ah! Já ia me esquecendo: E a trilha sonora então gentem? Maravilhosa!!! Voltei para casa leve, feliz e com a sensação de que realmente La vie c'est très beau!

2 comentários:

Georgia Aegerter disse...

Rosali, eu adorei este filme.

Beijos

Lu Guedes disse...

Eu li sobre esse filme em algum lugar, mas ainda não o vi. Estou pensando em vê-lo no próximo sábado, antes da peça de teatro na Frei Caneca.

bacio