sexta-feira, 15 de maio de 2015

Quando uma mentira nasce...



Quem nessa vida não mentiu? Você? Ah mentira!!!
Todo mundo alguma vez já mentiu na vida, em algum momento, em alguma situação. Seja para escapar de algo chato, seja pra driblar a mãe e o pai pra ir naquela baladinha, seja pro namorado, pro marido ou esposa. Seja para o professor, para o chefe. Gentem! Para o chefe! Aliás, esse profissional é um dos que mais lida com a mentira diariamente. Affê!!
Eu mesma não tenho problema algum em confessar que já menti inúmeras vezes. Sem dó na consciência. Pois é!Pois é!Pois é!
Só que com o passar do tempo, com a maturidade e a conscientização do que é certo e do que é errado, a gente vai podando ela - a mentira - de nosso dia a dia.
Mas para algumas pessoas não. Ela torna-se uma aliada, companheira, confidente, uma amiga para todas as horas e lugares. Pessoas assim acabam por se tornar mitômanos e sofrem de Pseudolalia, termo utilizado na psiquiatria. Movidas pela compulsão de mentir, mesmo que sem necessidade. 
O que para muitos é algo sem maiores consequências, para quem é portador desse transtorno, sofre por se ver refém da mentira e suas consequências distanciando as pessoas de si, perdendo empregos, se marginalizando perante a sociedade.
Fiz todo esse discurso, para falar um pouco sobre o livro que terminei de ler. Aliás,minto. Não li, devorei!!!
Oh coisa boa quando a gente se depara com uma ótima história!

O livro foi lançado mês passado, pelo autor Carlos Davissara e se intitula Uma mentira de pernas bem longas.
História infanto juvenil com muito humor, suspense, mistério e uma linda lição de vida para crianças e adultos. Um livro que para mim, não tem faixa etária definida. É leitura para todas as idades.

Carlos se saiu muito bem se arriscando na literatura juvenil. Ao contrário do que se imagina, é muito difícil de se escrever e de convencer. Linguagem dinâmica, leve, personagens verdadeiros. Parece até que fazem parte de sua família. 
Ah! E já ia me esquecendo de falar sobre a qualidade editorial do livro. Sou amante de capas e diagramação de livros. Detesto quando pego um livro e observo uma certa falta de cuidado, conhecimento e carinho para transformar uma bela história, num objeto a ser cobiçado, desejado por ser belo. Esse livro ganha pela estética, pela capa e páginas ilustradas por Ricardo A. O. Paixão, uma fonte utilizada que não cansa a visão...
Olha só como observo tudo num livro hein? Talvez justamente por trabalhar há tantos anos em biblioteca e manuseando tantos livros, adquiri esse olhar mais crítico. O livro passou em todos os testes. 
E então? Gostou? Essa é a dica de leitura de hoje!

Sinopse:


Dizem que a mentira tem pernas curtas, será que é sempre assim? Débora, a menina que protagoniza esta história, descobriu num dia cheio de emoções o quanto essas pernas podem crescer monstruosamente. Aliás, não só as pernas...



Título: Uma mentira de pernas bem longas
Autor: Carlos Davissara
Editora: Penalux
ISBN:978-85-69033-02-8
Ano: 2015
Paginação: 122 p.

6 comentários:

Luma Rosa disse...

Oi, Roseli!
Dá mais trabalho mentir do que falar a verdade. Para começar, o mentiroso tem que ter boa memória. Enquanto imaturos, mentimos por medo de falar a verdade e muitas vezes são "mentirinhas". Elas devem ser cortadas e não incentivadas. Digo isso pq alguns pais sabem da mentira e muitas vezes a apoiam, mesmo quando a criança entra na adolescência.
Na família temos uma prima que é mestre em mentir, que a realidade não tem graça. Ou melhor, ela conta a mentira e acredita nela. É doente e merecia um estudo. Estou até pensando em lhe dar esse livro de presente... Gosto demais de literatura infanto-juvenil! Parece uma leitura descompromissada, mas é legal para nos sintonizar no pensar adolescente.
Bom Domingo!
Beijus,

Roseli Pedroso disse...

Luma, sempre um prazer te receber por aqui! Olha, eu recomendo mesmo essa leitura pois é de pequenino que a gente já vai ensinando o que é legal e não. E a mentira, é uma das piores coisas a se enraizar em nossa personalidade. Leitura gostosa, orientações válidas sem aquele ranço de moralismo, personagens reais, atuais e história deliciosa de se ler.
Bjs

Clara Lucia disse...

É claro que já menti, mas sou uma péssima sustentadora dela. Acho que é assim mesmo, ainda bem.
Tem gente que tem esse problema aí descrito. Minha filha tem uma amiga assim. E ela mente tão naturalmente que ela mesma acredita que está falando a verdade. Agora sei que é doença.
Mentiras doem, e acredito que não têm tamanho, mas algumas doem muito mais e são pra sempre.
Beijos, Roseli.

Roseli Pedroso disse...

É Clara, também tenho pessoas por perto que agem dessa forma. Complicado né? Como confiar? E ao mesmo tempo, sabemos que é um problema psicológico aliado a parte moral da pessoa e também sabemos que a pessoa sofre por ser assim. Agora, mais complicado é abordar tal questão sem ferir. Livro muito legal para trabalhar desde cedo com as crianças.
Bj

Andreza Gonçalves disse...

Hum... vê você falando assim Roseli dá mesmo vontade de lê- lo Parabéns pelo blog adorei mesmo!
Beijos e uma boa semana!

Roseli Pedroso disse...

Andreza, vale a pena mesmo! Livro muito bem escrito! Beijo e boa semana pra ti também!