quinta-feira, 4 de maio de 2017

Terapia das emoções


Somos todos fadados em algum momento de nossas vidas, sofrer a perda de alguém querido. Perdas ocorrem em vários momentos de nossas vidas e se não nos tornarmos resilientes, ficamos pelo caminho.
O livro que terminei de ler e que deixou marcas profundas na minha alma foi o livro da escritora alemã, Nina George - A livraria mágica de Paris, Editora Record. Sucesso em vários países na Europa 
Só o título e a capa já tinham me conquistado quando ele chegou às minhas mãos, aqui na biblioteca. Lendo a sinopse, já me vi fisgada afinal, livros, biblioteca, livraria, magia. Ingredientes que sempre me pega de jeito. Fiquei mais propensa à leitura, ao perceber que ele trata de emoções, relacionamentos, amizades e reencontro do amor na vida de pessoas comuns como eu e você, leitor.
Bingo! Em uma tarde, de bobeira por entre as prateleiras de livros da biblioteca onde trabalho, esse livro praticamente se jogou em meus braços.
Te digo uma coisa caro leitor: Não é uma leitura rápida. Não por ser uma linguagem difícil e rebuscada. Pelo contrário. Os personagens parecem convidar você para sentar-se e narrar acontecimentos de suas vidas que te levam a muita reflexão. A cada capítulo lido, parava e me perdia em pensamentos sobre a vida dos personagens - que ganharam meu carinho, e que muito se assemelha a experiências vividas por mim ou por alguém que conheço. Identificação total!
Meu desejo de mergulhar na leitura de uma história que se passa em Paris - que ainda não conheço mas um dia conhecerei - e percorrer suas ruas, vielas, comércio e conhecer seus habitantes acabou fazendo com que, ao lado de Jean Perdu, livreiro conhecido como "Farmacêutico literário", essa viagem fosse única. Por entre escolhas de livros e escritores que podem contribuir com nosso bem estar e resolução de problemas, uma leitura ímpar.
Ontem, ao término do dia aqui  na biblioteca, encontrava-me tão focada na leitura, que nem vi um funcionário se aproximar. Segundo ele, ficou alguns minutos a me observar. Na realidade, até havia percebido sua presença mas, a história estava grudada em minhas retinas e simplesmente não queria interromper. Coisas de leitor! Alguém aqui já ouviu ou leu a respeito de Biblioterapia? Não?
A Biblioterapia tem como conceito, a terapia por meio da leitura de textos. O personagem principal é exatamente esse terapeuta que diagnostica e prescreve livros aos seus clientes para resolver questões das mais diversas. Eu, particularmente, acredito e já curei muitos conflitos através da leitura e sempre digo: Não é você quem escolhe o livro que deseja ler mas sim, os livros te estudam e se doam para que você, interagindo com suas páginas, encontre a cura para seus males. Portanto caro leitor, creia que ler não é apenas passar os olhos pelas páginas. Ler é uma atividade profunda que mexe com nossas entranhas causando emoções, remexendo aquelas que se encontram muitas vezes adormecidas ou, simplesmente acalmam aquelas que se revoltam e ferem dentro da gente. Quando nos identificamos com determinada leitura, ao término dela, saímos revigorados e prontos para enfrentar qualquer coisa. Já se sentiu assim? Eu já. Várias vezes. Não vou entrar em pormenores da história senão entrego o jogo e perde a graça. Entre as 306 páginas que compõe o livro, você vai se deparar com muita aventura, emoção (de todos os tipos), reflexão sobre a vida, amor e ao término, um Salve à vida afinal, a verdadeira magia está toda contida nela.

" - Aqui, minha cara. Romances para teimosia, livros de não ficção para mudanças no pensamento, poemas para a dignidade. Livros sobre sonhar, sobre morrer, sobre o amor e sobre a vida como artista. Ele deixou aos seus pés baladas místicas, histórias antigas, duras, sobre abismos, quedas , perigos e traições. Em pouco tempo, Anna estava cercada de pilhas de literatura como uma mulher cercada de caixas em uma loja de sapatos." - p.38

"...Sempre queremos conservar o tempo. Conservamos as antigas versões daquelas pessoas que nos deixaram. E também mantemos essas antigas versões de nós mesmos, sob a pele, embaixo das camadas de rugas, experiências e risos. A antiga criança, o antigo amante, a antiga filha." - p.112-113



Sinopse:

Uma história emocionante de amor, de perda, e do poder dos livros. O livreiro parisiense Jean Perdu sabe exatamente que livro cada cliente deve ler para amenizar os sofrimentos da alma. Em seu barco-livraria, ele vende romances como se fossem remédios. Infelizmente, o único sofrimento que não consegue curar é o seu: a desilusão amorosa que o atormenta há 21 anos, desde que a bela Manon partiu enquanto ele dormia. Tudo o que ela deixou foi uma carta — que Perdu não teve coragem de ler. Até um determinado verão — o verão que muda tudo e que leva Monsieur Perdu a abandonar a casa na estreita rue Montagnard e a embarcar numa jornada que o levará ao coração da Provence e de volta ao mundo dos vivos. Sucesso de público e crítica, repleto de momentos deliciosos e salpicado com uma boa dose de aventura, “A livraria mágica de Paris” é uma carta de amor aos livros — perfeito para quem acredita no poder que as histórias têm de influenciar nossas vidas.

Ah! Mais um detalhe: ao final do livro, uma série de receitas da Provence. Eu, amante da boa cozinha, vou em breve experimentar essas gostosuras. E então, gostou? Venha também para essa livraria mágica e saia renovada (o) dessa experiência literária.

Título: A livraria mágica de Paris
Autor: Nina George
Tradução: Petê Rissatti
ISBN:978-8501107619
Editora: Record
Ano: 2016
Paginação: 306

2 comentários:

✿ chica disse...

Roseli, que bela sugestão nos trouxeste! Parece bem bom, tema profundo e que vale para cada um de nós. para a vida e que bom,ao final, boas receitinhas! bjs, chica

Roseli Pedroso disse...

Chica sempre bom ter você por aqui. Vale muito a pena ler esse livro! Bjs