terça-feira, 7 de junho de 2011

Uma viagem necessária

Outro dia li numa postagem de uma colega que ela andava sentindo saudades dela. Isso me levou a refletir que eu também ando sentindo saudades de mim. A vida anda muito corrida. Tantas tarefas, compromissos, horários que nos escravizam que deixamos de lado esse momento tão precioso que é se voltar pra dentro de sí. Até uns anos atrás, sempre dava um tempo pra mim mesma e fazia uma viagem solitária e necessária pra dentro de meu interior. Adorava conversar comigo, perguntar o que andava sentindo, fazendo, planejando. Saía sempre dessa viagem com uma sensação boa. No entanto, ano após ano, sinto-me impelida pelos inúmeros compromissos familiares, profissionais e pessoais a me afastar cada vez mais de mim. O meu EU anda bem solitário ultimamente. Tem me chamado, convocado para um encontro de reconciliação e renovação. E eu, fragilizada que me encontro, tento de todas as maneiras alcançar a mão que se estende pra mim numa busca frenética de me salvar de mim mesma. Louco isso não? As vezes sinto uma saudade absurda de quando era criança ou mesmo de quando era adolescente. Trazia uma leveza que me faz falta hoje. Tinha uma pureza que já não possuo mais. Tinha uma confiança no ser humano que hoje já não mais existe. Mas, por outro lado, trago experiências que jamais imaginei um dia ter. Escrevi minha vida por esses longos anos. Capítulo por capítulo fui traçando uma história rica, divertida, outras vezes sofrida mas sempre com amor e humor para se levar. E quando vejo o quanto já escrevi na minha doce e rica vida, fico emocionada. Olha que dá um best-seller. E acredito que a vida de todos também dá uma boa história. Já marquei um encontro e em breve relato o que se passou. Faça você também esse encontro. É sempre bom retornar para nossa casa interior. Ela está sempre aquecida nos aguardando feito coração de mãe.

2 comentários:

Pedrita disse...

uma amiga falou isso de outra forma. q ela deixava pelos outros, família e trabalho, os cuidados e afagos com ela. e q agora ela no meio do turbilhão parava semrpe um pouquinho para resolver as suas questões. eu acho q já administro assim há um tempinho desde q acordei pra mim. beijos, pedrita

a bittersweet girl disse...

Acho que vc não é a única a sentir saudade de você mesma...acho que no fundo todo mundo deve sentir um pouquinho de saudade de si mesmo...
Ler esse post me fez pensar em como me distanciei de mim mesma, acho que vou dar um tempo em tudo e me visitar!!!